segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

MEU DESEJO...

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

COMENTÁRIO DE EDSON MARQUES....



De: Edson Marques
E-mail: liberdata@gmail.com
Assunto: Matéria sobre o poema Mude no site.
Mensagem:  Aline,parabéns pelo site! E agradeço pela matéria sobre o poema Mude, no site do Encontro de Poetas em Salto,que soube que foi imensamente lindo. Continue assim,contribuindo efetivamente para a cultura brasileira. Sou seu fã. Conte comigo sempre. Abraços, flores, estrelas..

http://www.mude.blogspot.com/

Edson Marques

*Edson Marques, poeta, formado em Filosofia pela USP. Vencedor do Prêmio Cervantes/Ib�ria em 1993. Sócio-fundador da Ordem Nacional dos Escritores. Se diz "um socialista romantico". Lan�ou o livro: "Manual da Separação". Frase final que citou no programa: PROVOCAÇÕES - "As pessoas com as quais você atualmente convive são amorosas, compreensivas, inteligentes, excitantes, audaciosas, livres, saudáveis, delicadas, sensíveis, independentes, e cheias de entusiasmo pela vida? São?! Porque, se assim não forem, responda-me: - O que é que você continua fazendo aí? " http://mude.weblogger.com.br

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

HABEMUS SOPA!!!

 O Sarau mais  descontraído da cidade de São Paulo,não sem tempo,foi homenageado pela grupo POESIS( Casa das Rosas),no Metrô Sta Cecília.
Confiram!!


" ...Todo artista tem de ir aonde o povo está..."


Ele... O" Director Presidente" da "bagaça"!!! Sr. Vlado Lima !!



Lúcia Helena e Maestro Tato Fisher ( Leia Secos e Molhados)




Rui Mascarenhas... "BAHIAAAAAAAA!!!"



Olha o Vlado se preparando pra sacanear o Brau Medonça (grande violonista de Sampa)








Lúcia helena a "embaixatriz' do Sopa





O "consul" Paulinho das Frases ( da esquerda para direita)  e alguns soldados

 É isso pessoal !!! Isso sim é um Encontro. Poesia, solidariedade,amizade,boa música e sobretudo,
muito,mas muito respeito pelo ser humano.Parabéns Vlado! Eu  me orgulho de fazer parte desse grupo sem preconceitos e movido a alegria e irreverência. Salve nós!!! Salve o Sopa!!


Aline Romariz

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Fascínio... Poeta Delmo Biuford Teatro X 21/11/2009

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Falando nele... (A Luciano Ebeling)




Falar nele é tão fácil!


Fácil como o abraço de amigos que se completam

Fácil como as palavras de amor verdadeiro...

Fácil como a poesia que faço

para reafirmar o que sinto por ele

Por que amar-me  não é tão fácil

E eu sei ... Seu amor por mim, é fato

Como fazer para homenageá-lo?

Amando-o como sempre faço?

Reafirmando da amizade o laço?

Não!

Hoje vou fazer diferente...

 Dizer a  toda gente

Do coração de um homem menino

Tão grande... Maior que o mundo

Maior que tudo...

Assim é  Luciano,

Meu maior presente

Meu verso de amor latente

Nas linhas da amizade que traçamos.

Aline Romariz

* "...Valeu por você existir amigo..."


Parabéns, Lu!!!

sábado, 14 de novembro de 2009

Em teus braços


sexta-feira, 13 de novembro de 2009





quinta-feira, 12 de novembro de 2009

"SE TODOS FOSSEM IGUAIS A VOCÊ..."





Quando o vi pela primeira vez


algo me chamou atenção,

não sei se foram os versos

que saiam do silêncio

de seu olhar perspicaz

ou o amor

que naturalmente se instalava

em cada um dos seus gestos...

Eu pensava comigo: o que esse rapaz faz aqui,

na monotonia de um sarau sem poesia,

no convívio de pessoas de muitas outras gerações?...

Ele não arredou o pé... Ficou altivo como a esperar

que seus versos fossem ouvidos

personagem de uma linda estória que escreve

no cotidiano dos seus dias,

divulgando,atuando,aprendendo,empreendendo,

agregando arte e alegria....

Foi assim que pela primeira vez vi , VINÍCIUS.

E eu sabia! Eu sabia!!! Eu... Sabia!!!

Nós seríamos amigos um dia!

Há nele a vontade que eu tinha

os sonhos,a nostalgia ,a prosa ,o verso...A poesia!

 Hoje meu amigo, poeta menino, comemora a vida

e eu não poderia não homenageá-lo...

Quem dera fossem todos os poetas como ele...Lutadores incansáveis,de sorriso nos lábios

Coração escancarado!

Salve ! Salve! Cassiolato!!

Ah!! "Se essa rua fosse minha"..."Eu mandava ladrilhar" de versos pra te saudar nesse dia!

Parabéns menino poeta...Parabéns menino poesia!


Aline Romariz
http://www.alineromariz.com/

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

ENCONTRO DE POETAS EM JUNDIAÍ...


segunda-feira, 9 de novembro de 2009

ENCONTRO DE POETAS DEL MUNDO EM SAMPA!!!!



* COM A ESPECIAL PRESENÇA DE ARIAS MANZO,RENOMADO POETA CHILENO


Luis Arias Manzo, poeta Chileno de destaque, criador do Poetas Del Mundo, é grande difusor da poesia a nível Mundial. Voltado completamente aos problemas que afligem as nações, Arias é sempre um olhar firme e cuidadoso que propõe, de forma solidária e humana, mudanças nos contextos cruéis que assolam a humanidade, através da arte escrita, que transcende o lirismo de seus versos.


Um homem que carrega dolorosas, profundas e eternas cicatrizes que lhe foram tatuadas pela brutalidade da vida e que trilhou por caminhos intransitáveis, poderia ser mais um, a despejar por sobre a terra seu sofrimento, no entanto, a voz calma, o sorriso que revela a simpatia e a humildade de quem é do bem, esboçado no semblante sereno, poderia ser o retrato falado, deste Embaixador da Paz! Grande artista e célebre ativista, Arias comunga da dor de muitos e, absorvendo as feridas do mundo, segue derramando as lágrimas da alma, na incansável peregrinação em busca da paz. Sua história de vida impressiona.

Aos 17 (dezessete anos), saiu do Chile, rumo à França, onde permaneceu por 12 (doze anos) exilado, entre o período de 1973 a 1991, quando regressou a Santiago, no Chile e instalou a La Librería Apostrophes, uma livraria especializada na difusão e venda de livros em Francês, no centro da Cidade. A riqueza do conteúdo que brotou das experiências marcadas pelos tempos de exílio vai se tornando uma simples conversa, em uma fascinante viagem pelo tempo ou uma aula à parte, se a atenção desviar o percurso, mas, sempre, regado a uma generosa dose de cultura.

Autor de vários livros, premiadíssimo, em diversos países, Arias Manzo faz dos seus dias e do novo ou velho tempo, uma luta incansável na busca incessante da justiça, da solidariedade, da igualdade, e, acima de tudo, da Paz.

Diplôme de Médaille d´Argent pela Académie Arts Sciences Lettres, Paris, França ( 2009)..


*Exige-se confirmar presença, através do e-mail imprensa@revistazap.org

domingo, 8 de novembro de 2009

EM DEZEMBRO....



SOM DE RÁDIO IMAGEM DE TV




Dá-lhe, Dieguito!!!!



Quando vejo Diego,livre para mostrar todo o seu potencial criativo, me sinto vingada (desculpem o peso da palavra), mas é assim que me sinto, verdadeiramente. A mim não me importa o julgamento desses três jurados chatos e ensaiados para falar na maioria das vezes bobagens e baboseiras ( pleonasmo mesmo),mesmo por que ele,o Diego,foi boicotado pelos três o ano passado. A mim me importa voltar no tempo e lembrar o quanto esse menino foi tolhido,o quanto foi criticado (porém indispensável) por muita gente.É,Campinas tem disso... Se alguém disser que você não é bom,duvide.
Falo isso com a propriedade de quem viu esse menino crescer musical e artisticamente. Falo isso com a propriedade de quem o chamava sempre para participar dos evento que promovia. Falo isso com a propriedade de quem via seus cotidianos ensaios e assistia de camorote as críticas que o faziam.
Taí, Brasil! Diego Moraes,para mim Diego Dell Vale (o nome que também foi tolhido pela rede Record de televisão,mas que é seu nome verdadeiro). Um artista nato,dono de uma voz incrivelmente linda e de um sorriso que diz todas as terças-feiras (em rede nacional):" para quem não acreditou em mim"...
E a mim também pouco importa que ele seja ou não o tal "ÍDOLO",importa que ele tenha muitas oportunidades e mostre todo o seu pontecial para o mundo.
 Dá-lhe, DIEGUITO!!! Você merece,meu filho. BRAVO!!!! BRAVISSIMO!!!

Aline Romariz

sábado, 7 de novembro de 2009

DUDA...ANJO MEU






Lá vem Maria,


Com passos bambos,

Cabelos desarrumados,

Gestos desajeitados



Lá vem Maria,

Que me tira o sossego,

E me traz  alegria



Maria...Oh! Maria,

Sorridente, feliz, manhosa

Maria cheirosa,

Mais bela que uma rosa!



Maria arteira, danada...

Maria,seus gritos e gargalhadas...

Maria presente Divino

 Anjo da minha vida...

 Vem,Maria Eduarda!


Marise Bolognesi


* Para minha neta Maria Eduarda ( Duda) que fez 1 ano dia 05/11/2009

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Sábado ao meio dia...


                                           Marise Bolognesi e Aline Romariz

Pedimos licença para entrar em sua casa.
Programa Palavra de Mulher  Amiga fm 105,9
http://www.amigafmsalto.com.br/

O DESABAFO DE UM PAI ANGUSTIADO

Estamos sempre tão envolvidos com nosso umbigo,sempre preocupados em saber das futilidades diárias. A cervejinha do fim de semana,o torresmo,a roupa que vamos usar,as palavras que vamos falar para impressionar quem quer seja,o amigo(a) que nos sacaneou, a pessoa de quem gostamos que saiu pra se divertir e não se dignou a nos convidar,o marido que fez greve de silêncio,a esposa que saiu com a turma do trabalho...Enfim um mundo de muros que inventamos para evitar enxergar a realidade lá fora.Estamos todos protegidos por uma máscara de fantasias que diante de fatos tão tristes nos fazem parecer ridículos.Será que pensamos que o que aconteceu ao amigo do Rio de Janeiro não poderá nos acontecer nunca? Será que somos tão insensíveis ao ponto de deixar de lado a dor de um pai desesperado e falar de culpa? Onde estão seus filhos,seus sobrinhos,seus afilhados agora? Aonde? Têm certeza disso? Vamos sair do cômodo muro que nos torna fracos e fúteis,vamos lutar para que não sejamos nós a caminhar sozinhos pedindo socorro.


Aline Romariz









Chega de Hipocrisia! O desabafo do pai do viciado continua!




Caros amigos, os antigos e os que chegaram agora,



Gostaria de agradecer o apoio de todos numa hora tão difícil como esta. Precisou acontecer um fato chocante, um abalo que não atingiu apenas as famílias envolvidas, para que a sociedade se mostrasse perplexa e comovida perante a tragédia diária que vivemos em todos os cantos do país. Não tive tempo para acompanhar nada do que saiu nos noticiários, mas, segundo ouço falar, há um clima de indignação generalizado. O acontecimento lamentável do sábado, dia 24 de outubro (quando meu filho viciado em crack matou a amiga que tentava ajudá-lo a largar as drogas), fez emergir questões difíceis do dia-a-dia, que todos nós enfrentamos e já não aguentamos. Vocês não me verão mais lamentando os eventos que passaram, isso agora fica na minha esfera pessoal. Só me interessa olhar para frente e fazer alguma coisa.



Dentro dessas questões, o crack é um deles. De uma cracolândia em São Paulo se multiplicaram centenas pelo país. Daqui a um ano serão milhares! A cola de sapateiro foi substituída pela pedra maldita, o consumo disseminado entre todas as classes e o combate intensificado contra o crime organizado transformou o Rio de Janeiro num teatro de guerra, perdida, e que será maquiado para as Olimpíadas de 2016. Mas essa guerra não é só aqui, está espalhada e em expansão por todas as capitais, periferias e áreas pobres principalmente, no interior e nas cidades de fronteira.



O poder público, apesar da boa vontade de alguns setores, se mostra incapaz de deter a marcha vertiginosa das coisas. Há dinheiro para o FMI, para submarino nuclear, para aviões militares sofisticados, para Angra 3 e até para o Haiti, mas o que vemos aqui é a estrutura complemente falida, seja na área da saúde, da segurança pública, na defesa do meio ambiente, apesar dos esforços valorosos do ministro Carlos Minc, e em outras áreas.



Não podemos continuar a ser esmagados e acuados pela falta de recursos, pelo poderio de grandes grupos econômicos, como o setor privado de saúde e a poderosa indústria da bebida, que sabemos ser uma droga pesada, apesar de lícita. Dois exemplos são emblemáticos. O primeiro é a aliciação através da propaganda de cervejas e similares sem nenhum controle, em nome da democracia – a deles, é claro – e do direito de informação. Chega a me doer ver atletas se prestando a isso, por dinheiro. A segunda é pessoal. Passando mal na sexta, final da tarde, fui até uma clínica em Laranjeiras, a mesma em que morreu a Cássia Eller, e que agora mudou de nome. Com a emergência aparentemente vazia, duas pessoas apenas na minha frente, esperei no mínimo uma hora e quarenta para ser atendido, ainda tendo que aturar a cara de nojo que a médica plantonista me lançou, quando com educação reclamei com a enfermeira sobre a demora. Mas meu caso não era de emergência, apenas uma dor profunda no coração, um possível enfartezinho qualquer. Saí de lá indignado e me dirigi a outra clínica, com um pique de pressão que poderia ter consequências graves. Por sorte fui atendido prontamente por lá. Isso em plena zona sul do Rio e com um cidadão comum que, naquela semana, havia se tornado assunto corriqueiro até no exterior.



Esta semana foi a pior que já tive na vida! Contudo, houve fatos positivos e que me surpreenderam. A imprensa, muitas vezes criticada, teve um papel importantíssimo neste debate que se desenrolou, cobrando das autoridades ação. A população a “cada esquina” debateu entre si a sua indignação. Os que têm alguma voz na mídia se pronunciaram. E até um pai ousou falar em humanidade.



Por isso me dirijo aos amigos e aos inconformados com este estado de coisas, para agradecer e alertar.



A imprensa e as pessoas comuns seguraram em minhas mãos nestes dias, mas nenhuma autoridade se dirigiu a mim nem me ofereceu qualquer apoio, não sei se por falta de jeito ou com o intuito de não querer ouvir alguém que grita em seu ouvido.



Não posso gritar sozinho. É muito fácil tirar de cena quem aponta o dedo para setores tão poderosos. Mas se formos milhões a gritar, a apontar o dedo, a coisa fica bem diferente.



Alguns gestos que tenho recebido – centenas de e-mails, scraps e depoimentos pelo orkut – têm me comovido: relatos de famílias desesperadas e até uma comunidade no referido orkut chamada Poemas à Flor da Pele, que criou um movimento em apoio a meu grito.



No domingo que vem, dia 8 de novembro, às 14 horas, mesmo que não apareça ninguém, irei caminhar na praia de Copacabana dizendo não à hipocrisia, à falta de ética, ao descaso e à propaganda de bebidas na tevê. O convite está feito, gostaria muito de ver por lá cidadãos decentes e entidades como o Viva Rio, o grupo Basta, membros do Crack Nem Pensar, Movimento pela Ética na Política, ecologistas e quem mais quiser aderir.



Não pretendo me promover nem me candidatar a nada. Estou muito feliz sendo escritor e promotor de cultura na Internet. Tenho certeza de que ninguém gostaria de estar na minha pele neste momento. Mas não vou me omitir. Saí do armário e espero que outros façam o mesmo.



Chega de hipocrisia! Precisamos de ação, paz e um pouco de HUMANIDADE!



Obrigado!



Luiz Fernando Prôa




Luiz Fernando Prôa




*É carioca, bacharel em Ciências Contábeis,

fotógrafo, vídeo-maker, terapeuta holístico, poeta e escritor.

Está presente em várias antologias, jornais e sites de cultura.

Participou com destaque em diversos concursos literários.

Escreveu para três revistas de circulação nacional.

Produtor e editor do site de cultura

Alma de Poeta www.almadepoeta.com (desde 2000).

Diretor do Sindicato dos Escritores do RJ (2001/2004).

Tem dois livros de poesia editados: Alma de Poeta (1999),

Retratos da Alma (2001) e outros três prontos para edição:

Visões da Nova Era (crônica), Maria Helena, Aprendiz do Amor (romance)

e De Braços Abertos (poesia).





quinta-feira, 5 de novembro de 2009

TERAPEUTA CORPORAL LIZETE FERREIRA SÁBADO EM NOSSO PROGRAMA.




Ao longo dos séculos o corpo feminino foi visto como algo odioso. Na Idade Média, a Igreja Católica exercia pavor sobre as mulheres associando suas formas ao pecado e culpando-as, no papel de Eva, pelas mazelas mundiais. Elas eram o segundo sexo e até os hábitos de higiene eram recriminados, quase pecaminosos. Afinal, o segundo sexo era impuro demais para ser tocado, que dirá limpo. Desse contexto repressor aos dias atuais, onde dicas de masturbação estampam capas de revista, muitas águas rolaram.


Na transição dos anos 60 para os 70, feministas radicais, mulheres emancipadas proclamavam sua independência sexual e acusavam os homens de desconhecerem o corpo e a sexualidade femininos e de estarem preocupados apenas com a própria satisfação. Três décadas depois, trazemos de volta essa questão, mas partindo de uma outra perspectiva: antes de cobrar que os homens conheçam o magnífico clitóris e periféricos e se preocupem com o prazer das parceiras, será que as mulheres, elas próprias, conhecem seu corpo?



 Conhecer o próprio corpo ajuda a cuidar melhor da higiene pessoal, prevernir-se de doenças e reconhecer anormalidades. Tudo isso contando pontos para a saúde da mulher.



 A mulher que se conhece, se admira, se gosta mais, aprimora a auto-estima. Longe do culto às formas perfeitas e próximo às formas femininas, ao apego ao traço curvilíneo que desenha um corpo de mulher. Longe do fútil,do querer imprimir um aspecto novelesco ao assunto,receberemos sábado em nosso programa a terapeuta corporal Lizete Ferreira,que abordará o assunto " O CORPO DA MULHER",esclarecendo alguns aspectos úteis para que homens e mulheres compreendam a importância do sentir-se bem.

Não perca sábado ao meio dia PROGRAMA PALAVRA DE MULHER.
Você que está em Salto e Região acerte o dial do seu rádio Fm 105,9.Você que está em outras Regiões do país e do mundo acesse http://www.amigafmsalto.com.br/ e participe através do nosso msn palavrademulheramigafm@hotmail.com ou de nosso telefone (11)40294577.

 Aos ouvintes de Salto,  fiquem atentos, serão sorteados durante o Programa, vales massagens.

Aline Romariz

http://www.alineromariz.com/

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

UM CONVITE DE ANA LIMA


Ana  Lima e Eloildo Stitch presenças preciosas em nosso Encontro em Salto 19/09/2009






                              Filme: Zé caipira e o caipora

                               * Com participação de Ana  Lima







A DATA DE EXIBIÇÃO DE NOSSO CURTA FOI PROGRAMADA PARA:



às 20:00 Hs do dia 17 de novembro no Auditório Municipal Francisco Beranger

                                   (Teatro Municipal), em Votorantin


Av. Newton Vieira Soares, s/nº ao lado do Terminal de ônibus.

informações: (15) 3243-0471.



Prestigie essa produção da nossa cidade de Sorocaba, sua torcida pode fazer a diferença.



AH! A ENTRADA É FRANCA, GRÁTIS, NA FAIXA!



NÃO PERCA!


Ana Lima

ENCONTRO DE POETAS EM JUNDIAÍ


No próximo dia 14 de novembro, estaremos lançando mais uma Antologia JLetras.


Você tem até sexta-feira, dia 6 de novembro para enviar o seu texto.

O lançamento será no Hotel InterCity, dia 14, sábado, à  partir das 16 horas no

Encontro de Poetas de Jundiaí e Região.

Além do lançamento teremos apresentações musicais, leituras de poesias e exibições de vídeos,

tudo em um clima da amizade e descontração.

Participe!



Envie o seu texto, com foto e autorização para publicação com uma autorização para publicação para os E-mails: martelli@terra.com.br ou andreainhouse@terra.com.br



É gratuito. Depois, você adquire quantos livros desejar ao preço de R$ 15,00 cada um.





Estamos esperando o seu texto.



Atenciosamente,



Márcio Martelli

* Estamos repassando convite enviado  pelo Sr. Márcio Martelli ( Editora In House), responsável pelo Encontro de Poetas na cidade de Jundiaí.
 
PROGRAMA PALAVRA DE MULHER

terça-feira, 3 de novembro de 2009

ZIRALDOOOOOOOO






                              Reminiscência









Nasci numa pequena cidade de Minas. Até aí nada demais. Muita gente nasce em cidades pequenas, distantes e quietas. Seria feliz, de qualquer maneira, se quem lê neste instante pudesse saber a alegria que existe em se nascer num lugar assim, em que as ruas pequenas e estreitas, as altas palmeiras, a água macia da chuva que cai sempre, as muitas estrelas e a lua, as pedrinhas das calçadas, a meninada, a carteira da sala de aula, a mestra e mais uma quantidade destas lembranças simples sejam, mais tarde, influências reais na vida da gente. Na vida de quem, afinal, preferiu enfrentar a cidade grande: as águas desse mar, a luz dessas lâmpadas frias, a sala fechada, triste e sem perspectivas em que se ganha a vida, a cadeira quente e insegura das tardes de ir e vir — pura fadiga — das empresas, a luta, a dura luta de ser alguém, um peixe grande em mar estranhamente grande. A verdade é que, um dia, a pensar e refletir na grama macia da pracinha da matriz, a criança decidiu sair.



E a estrada se abriu a sua frente. Vir era uma idéia. Fixa. Caminhar era fácil.



A chegada: a rua imensa, as buzinas, as luzes, sinal verde, aquela cidade grande, grande ali, na sua frente. Cada face, cada ser que passava — pra lá e pra cá — inquietamente, tanta gente, suada, apressada, sem alegria, sem alma, a alma cerrada, enrustida, cada triste surpresa era a chegada.



Cheguei. Um táxi. A mala. As esquinas. Está bem, mas, que fazer? Sentei e pensei. Pela janela da casa alta vai a vida. Seria a vida? E disse a primeira frase na cidade grande, as primeiras palavras diante da grande luta e as palavras eram: Meu Deus, que saudade! E nem um dia me separava da pracinha da matriz. Cada dia que, a seguir, vi passar, esqueci.



Diante da máquina, neste instante, há uma distância imensa entre aquele dia na missa cantada na minha igrejinha e este dia em que, diante de mim, diante de minha mulher e da minha casa feita de cidade grande, minhas filhas brincam de ser gente grande.



E elas. Que vai ser delas? Sem palmeiras, sem um pai de ar grave; sem entender a chuva a cair em jardins humildes, nas margaridas branquinhas; sem entender de lua e de estrelas — que céu aqui, pra se ver nem se vê —, sem brincar na lama das ruas, a lama das chuvas, casca de palmeira, descer as barracas, nadar sem mamãe saber, nas águas escuras, fim de quintal, quintal, quintal? sem quintal? pedrinha de calçada, marcar a canivete sua inicial na carteira da sala. Ainda bem que nasceram meninas.



Já é diferente. Será que é? Sei lá. Entre a chegada e este instante, lembrança nenhuma. Sei que cheguei.



E sei mais: que esta página está é uma grande besteira, dura de cintura, sem graça, uma m... Já se vê que quem nasceu para caratinguense nunca chega a Rubem Braga. E também tem mais: Quem é capaz de escrever uma página literária decente — igual a essa (?) — sem usar uma vez sequer a letra O? Leiam mais uma vez. Atentamente. Se tiver um — além deste aí em cima — eu como!





Ziraldo Alves Pinto nasceu em Caratinga (MG), em 1932. É um homem de múltiplas atividades: advogado, jornalista, desenhista de humor, escritor infantil, autor teatral e de cinema, empresário, confirmando o que disse em uma entrevista há muito tempo: "Eu quero é abraçar o mundo com as pernas". Um dos fundadores do jornal "O Pasquim", que fez grande sucesso nos anos da repressão, lançou a revista "BUNDAS", em 1999, que só durou alguns meses. Em 19-02-2002, sob sua liderança, "O Pasquim" voltou às bancas, numa tentativa de fazer renascer o velho sucesso. Criador de Flicts, Jeremias, o Bom, O Menino Maluquinho, O Mineirinho Come-Quieto e tantos outros mais, que fazem parte de nosso cotidiano, aqui o autor é apresentado de forma intimista e emocionada, contando, sempre com muito humor, sua saída de Minas.



O autor foi agraciado com o Prêmio Academia Brasileira de Letras, em 2003, na categoria "literatura infantil".

VINÍCIUS CASSIOLATO




                                           PERFORMANCE DA POESIA NOTALGIA
                                                             POR VINÍCIUS CASSIOLATO NA
                                                              REUNIÃO DOS RASCUNHEIROS
                                                                       DE SALTO 22/10/09






NOSTALGIA




( Vinicius Cassiolato)



Quieta, reflexiva...

Seu olhar corta as janelas atravessando a rua.

Mas não vê, nem ouve.

Apenas pensa...

O cigarro em sua mão direita,

Consuma-se sem um trago!





Apesar do conforto de sua poltrona

Do clima calmo do entardecer,

De sua casa estar arrumada,

De tudo estar em ordem,

Ela sente que algo está errado!

Mas o que?





Seus filhos estão criados

Os quadros na parede estão alinhados.

Suas roupas estão lavadas,

E o frio que chega com o entardecer, está do lado de fora.

O que será?





Seu penteado está perfeito.

Fez as unhas pela manhã

À tarde deu aula particular para alguns!

O que será?

Tem uma vida simples de fato,

Mas depois de sua aposentadoria as coisas melhoraram.

Tem sua biblioteca particular

e orgulha-se muito disso.

O que será então?





Pensa que pode ser a falta de energia no bairro.

Mas no seu íntimo sabe que não.

Como se o corpo respondesse à sua mente distante

Vagarosamente seus olhos baixam

E começam a encarar suas mãos... silêncio...

Quanto tempo ela não fazia isso?

Alguns anos.. décadas....

Ela observa cada linha,

Cada traço de sua pele.

Apaga o cigarro para melhor enxergar.






Agora vê como sua pele está esbranquiçada,

Enxerga veias, frágeis e delicadas,

Assim como todo seu corpo atual.

Apesar de suas unhas pintadas,

Está enrugada, envelhecida com o tempo...

Sem nenhum aviso,

Suas mãos viram-se

Deixando as palmas expostas.

Visualiza seus calos, já disformes.





Sentiu uma leve brisa percorrer a sala.

Junto com ela, veio a sessão de Nostalgia.

Lembrou-se do tempo que era jovem.

Nada muito além disso.

Sem rugas, sem marcas, sem filhos.

Apenas jovem.

Em busca de utopias e Revoluções.





Quantas vezes não assumiu para si os papéis de Olga, Anita, ou Clarisse?

Quantas vezes não brandiu a espada feminina?

Enfrentou e venceu seu pai, enfrentou o machismo.

Libertou e foi Liberta.

Pensou em quantos corpos aquelas mãos acariciaram.

Em quantos carinhos fez e recebeu de amantes e namorados!

Sentiu um momento de excitação extrema,

Pensou em seus momentos solitários e únicos,

Masturbando-se, tendo todo seu prazer particular.

Lembrou também de sua mais fiel amiga,

com a qual sempre mantivera relações íntimas.

Onde será que ela estará depois de tanto tempo?

Talvez em algum túmulo.... quem sabe...

De súbito, veio-lhe à memória detalhes de suas Revoluções

Sua luta contra tudo e contra todos.

Mas agora parece tão distante, longe

Enterrada em algum lugar remoto.

Mas sentiu saudades de quando

Assumia para si a voz de Olga Benário,

De quando lutava como Joana D´Arc,

Das vezes que amou as mulheres como Virgínia Woolf,

Ou de quando escrevia, assumindo Clarice Lispector.

Tanto tempo. Tanta Nostalgia.





Quando será que deixou tudo isso para trás?

Pode ser que tenha se apagado com o casamento.

Vieram os filhos.

Sentiu amor maior.

Mas apesar de sua luta ter ficado no passado,

Suas batalhas continuaram.

Casou-se por medo...

Medo...

Medo de...

Medo de morrer...

Medo de morrer sozinha...





OS filhos cresceram,

As guerras aumentaram...

RECLUSA DENTRO DE SUA CASA

PROIBIDA DE VIVER...

Sua rosa foi murchando.

Começou a envelhecer sem perceber.

Ela achou graça ter recordado disso.





Mas apesar de ter-se apagado,

Uma guerreira, sempre uma guerreira.

Ergueu-se outra vez

Com sua força,energia, magia, luz...

Libertou-se depois de décadas de repressão.

Naquele dia, via-se nela, um brilho já extinto.

Levou consigo seu único legado: os Filhos

Tanto tempo. Tanta nostalgia.

Os filhos casaram, e educam seus filhos.





E agora ela está ali.

Sentada.

Em silêncio.

Reparando depois de muito tempo, em suas mãos.

Reparando depois de tanto tempo, que ela existe.

Ela ainda ama.

Ela ainda vive.

Reparou-se, depois de anos, finalmente,

Que ela ainda era Mulher.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

GAZETA DO CAMBUÍ 18/10/2009




Ativista cultural




Jornada da escritora começa às cinco da manhã, em um confortável apartamento na Guilherme da Silva



Entre copos de Coca-Cola e maços de Marlboro, a poeta Aline Romariz acabou por viciar-se em computador. A dependência chegou a tal ponto que ela já não sabe mais escrever com lápis e papel - pelo menos quando o assunto é literatura. "Acordo todos os dias antes das 5h e já começo a escrever no computador. Há alguns anos isto era impensável" , conta a alagoana de 47 anos, que há seis reside num confortável apartamento na Rua Guilherme da Silva.



Render-se à praticidade da tecnologia não lhe tirou o antigo sonho de publicar em papel. Ano passado reuniu os poemas que postava em seu blog no livro Nua. O título, aliás, é uma autodefinição. "A alma do poeta é nua" .



Sonho realizado, vida segue em forma de pixels. "O mais interessante de escrever na internet é a possibilidade de manter contato com gente de todos os lugares do mundo. Em setembro, por exemplo, a maior parte dos acessos do meu blog foi de pessoas dos Estados Unidos" , revela.



A exemplo dos acasos que movem seus poemas, Aline aterrissou em Campinas quase sem querer. "Me mudei para cá por causa do trabalho do meu marido. No começo, achei que não iria me adaptar. Hoje, grande parte do que eu escrevo tem a cidade, principalmente o Cambuí, como tema" , diz.



Mas trocar as belas praias de Maceió pela agitação urbana de Campinas não foi a tarefa mais difícil que Aline já enfrentou na vida. Apresentadora de um programa de rádio na cidade de Salto e organizadora de saraus, ela está à frente de uma interminável batalha para promover cultura. "Mais do que tudo, sou uma ativista cultural" .



Femininas



Lutadoras incansáveis

idealizando utópicos devaneios

Sem Adão...costelas ou não...

Joanas, Anas, Teresas

Heloisas, Luizas...

Sempre há de haver

uma mártir ou guerreira

na busca incessante

do intransitivo verbo...

Ou carne ou corpo

de alguma Maria,

nas esquinas da vida;



Leia mais:

http://www.alineromariz.com/














Resolução mínima de 800x600 © Copyright 1996 - 2003,

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

RASCUNHEIROS DE SALTO


terça-feira, 20 de outubro de 2009

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

NOVIDADE!!!

AGORA VOCÊS PODEM NOS VER ENQUANTO ROLA O PROGRAMA!!!

ACESSEM:www.amigafmsalto.com.br

E confirammmmmm!!!

ESPERAMOS VOCÊS AMANHÃ!!!
MUITO CARINHO!!!
NÓS PROMETEMOS!!!
PALAVRA DE MULHER!!!!


ALINE ROMARIZ,MARISE BOLOGNESI E JOELMA STEFANI

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

ESTAMOS EM FESTA!!!!






Somos almas que se encontraram...
Um desses Desígnios de Deus...
De casas de portas abertas
Corações escancarados
Vamos... Nós!
Ela e eu...
Sorrindo...Do improvável
Tomando porres de vida
Gargalhando sonhos...
Pegando com garra o que nos cabe
O que nos é de direito
Vivendo em tempo real
Fantasias de querer muito
Marcando nossas vidas
Seguindo nossos destinos
Tatuando de amor
A vida que ELE nos Deu!

Parabéns, Ma!!!
Companheira cúmplice de todos os sonhos meus.


Aline Romariz

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

TEM RASCUNHEIRO DE CAMPINAS NO ÍDOLOS!!!



Orgulhosa que estou do meu pupilo,venho dividir com vocês o talento de Diego Moraes.
Frequentador assíduo do Clube da Música, Diego ,é um RASCUNHEIRO DE CAMPINAS e promissor candidato a novo Ídolo do Brasil.
Aline Romariz

*Rascunho sobre o TEMPO,tema sugerido por nosso convidado da noite do dia 23 de setembro de 2008, o Poeta André Luís Gabriel,natural de Caieiras,São Paulo.


Tempo...



(Diego Moraes)





Às vezes tempo,

às vezes temo o tempo...

às vezes tempo preso,tempo livre

o tempo realmente é delivere

a pausa em meio ao tempo martiriza

Oh! Tempo seco,chato tempo crú

Bom apenas pra se estar nú...

Oh! Tempo frio, tempo bom

Tempo até em meio ao som

Tempo gasto,tempo fato

Tempo...

Tempo sempre abstrato.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

CONVITE

AMOR É SÍNTESE




Por favor não me analise

Não fique procurando cada ponto fraco meu

Se ninguém resiste a uma análise profunda

Quanto mais eu

Ciumento, exigente, inseguro, carente

Todo cheio de marcas que a vida deixou

Vejo em cada grito de exigência

Um pedido de carência, um pedido de amor

Amor é síntese

É uma integração de dados

Não há que tirar nem pôr

Não me corte em fatias

Ninguém consegue abraçar um pedaço

Me envolva todo em seus braços

E eu serei perfeito amor.

Mário Quintana

sábado, 3 de outubro de 2009

"Por que hoje é sábado"



Tema de hoje..Amor e Sexo
Adicione-se ao nosso msn : palavademulheramigafm@hotmail.com e participe conosco.

Aline Romariz, Joelma Stefani e Marise Bolognesi

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

NOSSOS ERROS...



Amigos,
Nossa língua não é tão simples. Recomendo o livro: “TODO MUNDO TEM DÚVIDA, INCLUSIVE VOCÊ".

Há alguns erros graves que ouvimos constantemente e que soam bem desagradável.

Resolvi anotá-los na tentativa de nos ajudar,pois não conheço ninguém que não tenha caído nesses erros.

Vamos lá?


Nunca digam:

- Menas (sempre menos)

- Iorgute (o certo é iogurte)-

Mortandela (correto é mortadela)-

Mendingo (certo é mendigo)-

Trabisseiro (correto é travesseiro)

- Cardaço (certo é cadarço)

- Asterístico (correto é asterisco)

- Meia cansada (certo é meio cansada)

E lembrem-se:

- Mal é o oposto de Bem e é advérbio de modo - mal feito ou bem feito.- Mau é o oposto de Bom, é adjetivo - homem mau ou homem bom.

-Trezentas gramas (a grama pode ser de um pasto).

Se vocês quiserem falar de peso, então é O grama: trezentos gramas.

- De menor, de maior (é simplesmente maior ou menor de idade).

- Beneficiente (beneficente - lembre-se de Beneficência Portuguesa) -

VASCULHANTE (O certo é BASCULANTE, aquela janela do banheiro ou da cozinha).
Nunca digam:
Eu estou soando, quem "soa" é sino! Você deve está SUANDO

- A casa é GEMINADA (do latim geminare = duplicar) e não GERMINADA que vem de germinar, nascer, brotar.

- O peixe tem ESPINHA (espinha dorsal) e não ESPINHO. Plantas têm espinhos.

- Homens dizem OBRIGADO e mulheres OBRIGADA.

"FAZ dois anos que não o vejo“ e não “FAZEM dois anos”

- "HAVIA muitas pessoas no local" e não "HAVIAM”.
Haver só flexiona como verbo auxiliar: eles haviam falado errado.

- "PODE HAVER problemas" e não "PODEM HAVER...." (os verbos fazer e haver são impessoais!!)

- PROBLEMA e não POBLEMA ou POBREMA. Pobrema parece mais um distúrbio de pobre.

Escrevam - A PARTIR e não À PARTIR. Crase só se usa onde há preposição (a) e artigo ou pronome (a) simultaneamente.

- O certo é HAJA VISTA (que se oferece à vista) e não HAJA VISTO.

- POR ISSO e não PORISSO (muito comum nas páginas de recado do orkut, junto com o AGENTE pode marcar algo... Se é um agente, ele pode ser secreto, aduaneiro, de viagens...)
A GENTE = NÓS

- O certo é CUSPIR e não GUSPIR.

- HALL é RÓL não RAU, nem AU.

Para EU fazer, para EU comprar, para EU comer, e não para MIM fazer, para mim comprar ou para mim comer... (mim não conjuga verbo, apenas "eu, tu, eles, nós, vós, eles")

- Vocês podem ficar com dó (ou com um dó) de alguém, mas nunca com "uma dó.


O horror divulgado pelo pessoal do TELEMARKETING:

Não é “eu vou ESTAR mandando” “vou ESTAR passando
”“vou ESTAR verificando”

E sim
eu vou MANDAR vou PASSAR vou VERIFICAR

(muito mais simples, mais elegante e CORRETO).

Da mesma forma é incorreto perguntar: COM QUEM VOCÊ QUER ESTAR FALANDO?- Veja como é o correto e mais simples: COM QUEM VOCÊ QUER FALAR?


- Por último, e talvez a pior de todas: Por favor, arranquem os SEJE e ESTEJE do seu vocabulário (essas palavras não existem!!). O certo é SEJA e ESTEJA.


Espero ter ajudado.


Carinho,


Aline Romariz

terça-feira, 29 de setembro de 2009

VOLTANDO....


Eu queria trazer-te uns versos muito lindos

( Mário Quintana)




Eu queria trazer-te uns versos muito lindos

colhidos no mais íntimo de mim...

Suas palavras seriam as mais simples do mundo,

porém não sei que luz as iluminaria

que terias de fechar teus olhos para as ouvir...Sim!

Uma luz que viria de dentro delas,

como essa que acende inesperadas cores

nas lanternas chinesas de papel!

Trago-te palavras, apenas...

e que estão escritas do lado de fora do papel...

Não sei, eu nunca soube o que dizer-te

e este poema vai morrendo, ardente e puro,

ao vento da Poesia...

pobre lanterna que incendiou!




*Nada melhor para comemorarmos nossa volta que os versos de um de meus poetas preferidos. QUINTANA E SEUS BELISSIMOS "QUINTANARES".

Sejam novamente muito bem vindos!!!


Obrigada pelo carinho!!!


Aline Romariz




P.S: Vamos querer sugestões de temas para o próximo programa!!!!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

TEMPORARIAMENTE EM OUTRO ENDEREÇO

Queridos,

Estamos temporariamente publicando textos no site do
I ENCONTRO DE POETAS EM SALTO-SP
ACESSEM:

www.encontrodepoetasemsalto.com
Carinho,

Aline Romariz

terça-feira, 11 de agosto de 2009

CONVITE

A Rádio Amiga fm de Salto, tem o prazer de convidá-lo a participar do I Encontro de Poetas em Salto que será realizado no dia 19/09/2009 a partir do meio dia.
Programação:
12:00 hs- Abertura do encontro, ao vivo, no Programa Palavra de mulher
14:30 hs- Almoço dos poetas
20:30 hs -Sarau poético
Certos de contarmos com sua importante presença,desde já agradecemos e solicitamos confirmação, bem como uma poesia de sua autoria para exposição no evento.
Aline Romariz, Marise Bolognesi e Joelma Stefani

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

TEMA DO PRÓXIMO PROGRAMA







Gentileza gera gentileza


Gentileza gera gentileza. Eis uma verdade. Eu sei, parece clichê, parece auto-ajuda, parece simplista.
Todavia, é uma verdade; e as verdades, por mais óbvias que pareçam, às vezes precisam ser ditas.
Gentileza gera gentileza.
E o que é ser gentil? É difícil definir o que é ser gentil, afinal cada pessoa gosta de uma coisa, a cada pessoa uma coisa agrada. Cada um tem uma definição de “gentil”. Contudo, certas características são bastante comuns as pessoas gentis e vou tentar expô-las aqui.
Ser educado é uma delas. “Com licença”, “por favor”, “obrigada”. Uma pessoa gentil sempre usa essas palavras. E mais: pessoas gentis sabem como fazer essas palavras soarem mais do que simples convenção.
Sorrir é outra característica comum das pessoas gentis. De que adianta dizer “com licença”, se a tua expressão está dizendo: “se você não sair da minha frente eu passo por cima”? Sorria, simplesmente porque é bom sorrir. Sorria porque é bom ver outras pessoas sorrindo para você. Ou sorria por simples gentileza – uma hora o sorriso que era apenas um ato gentil, acaba se tornando uma expressão de alegria.
Pessoas gentis não aceitam maus-tratos. Ser gentil não é “engolir sapos” nem “levar desaforo para casa”. Ser gentil é saber que “gentileza gera gentileza” assim como “aspereza gera aspereza”. Se alguém foi áspero contigo, seja gentil com ele, e quebre uma cadeia de agressividade. Ser gentil é saber colocar-se no lugar do outro para encontrar a melhor forma de responder a uma indelicadeza, sem ser indelicado, mas deixando claro que não gosta de ser tratado de tal forma.
Ser gentil é saber expor sentimentos.
Ser gentil é saber elogiar. É descobrir que elogios existem para ser usados. É reparar nas qualidades das pessoas que estão ao nosso redor. É dizer para elas que estamos prestando atenção nos seus pequenos atos, e que as coisas positivas que elas fazem são muito importantes para nós. Assim como devemos dar apoio para que os erros possam ser corrigidos, devemos dar valor para as coisas positivas. Não elogie por elogiar: seja sincero. Entretanto, não fique esperando para fazer um elogio: aprenda a descobrir qualidades.
Ser gentil é mais do que uma característica: é uma atitude perante a vida.

Acredito que todos queremos um “mundo melhor” e quem quer um mundo melhor deve estar consciente de que este mundo é feito por pessoas também “melhores”. Tornar-se uma dessas pessoas é uma boa forma de tornar o mundo melhor hoje.

Você pode achar o meu texto ruim, acreditar que ele está mais para auto-ajuda barata do que qualquer outra coisa.
E eu não discordo de você. Se preferir, esqueça esse texto. Leve desta leitura apenas o título: gentileza gera gentileza.

domingo, 9 de agosto de 2009

AOS PAIS





Nossa homenagem a todos os pais que nos ouvem!!!

Aline,Marise e Joelma

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Alguns fragmentos de pessoas lindas... Minhas leituras prediletas!!!




"E… se tudo der certo,
a vida vai parecer um céu."
Pedro Antônio de Oliveira

"Não nos deixaríamos queimar por nossas opiniões:
não estamos tão seguros delas.
Mas, talvez, por podermos ter nossas opiniões
e podermos mudá-las. "
Nietzsche
"A vida está cheia de uma infinidade de absurdos
que nem sequer precisam de parecer verosímeis
porque são verdadeiros."
Luigi Pirandello

"A saudade é um laço transparente
onde vemos constantemente
o rosto da pessoa amada."
Shakespeare

"Só aqueles que têm a paciência de fazer
as coisas simples com perfeição,
são aqueles que adquirem a capacidade de fazer
as coisas difíceis com facilidade."
Friedrich Schiller

"Felicidade se acha é em horinhas de descuido”. (Guimarães Rosa)

"O sentimento é uma flor delicada;
manuseá-la é machucá-la".
Mariano José de Larra

"A morte é a curva da estrada.
Morrer é só não ser visto"
Fernando Pessoa

"O sentido e a essência não se encontram
em algum lugar atrás das coisas,
senão em seu interior, no íntimo de todas elas."
Hermann Hesse

"Há pessoas que desejam saber só por saber, e isso é curiosidade;
outras, para alcançarem fama, e isso é vaidade;
outras, para enriquecerem com a sua ciência, e isso é um negócio torpe;
outras, para serem edificadas, e isso é prudência;
outras, para edificarem os outros, e isso é caridade."
(S. Tomás de Aquino)

domingo, 2 de agosto de 2009

Felicidade urgente!!!






*É o que todas nós,que fazemos o PROGRAMA PALAVRA DE MULHER,desejamos a você,que nos deu o carino de vir ler nosso BLOG.

Aline, Joelma e Marise


FELICIDADE URGENTE- Música: Claudio Zoli
Voz: Elba Ramalho

sábado, 1 de agosto de 2009


quinta-feira, 30 de julho de 2009

ANTICÂNCER


O IX Congresso da Associação Brasileira do Ministério Público do Meio Ambiente (Abrampa) foi um marco na luta contra o câncer de mama no país. Durante o evento, que aconteceu em Ipojuca/PE, foi lançado o selo Abrampa de Responsabilidade Socioambiental, que propõe a discussão sobre o uso indiscriminado de agrotóxicos na produção de alimentos como fator de risco para o câncer de mama.
A iniciativa está sendo estendida aos 27 estados brasileiros, além do Distrito Federal. Num primeiro momento, será formada uma rede nacional com os promotores de justiça, que terá representantes em cada estado do Brasil, a fim de provocar a discussão do tema. De acordo com Ana Rúbia Torres de Carvalho, promotora de Justiça do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e vice-presidente da Abrampa, “a proposta é discutir o uso indiscriminado dos agrotóxicos e, num segundo momento, esclarecer a população sobre os riscos da relação existente entre um meio ambiente poluído e o câncer de mama”.
A Procuradora de Justiça aposentada, Maristela Simonin, é o braço direito da campanha. Há 11 anos ela teve câncer de mama. A partir daí, passou a se informar sobre o tema e se engajou na luta pela mudança nas leis que, segundo ela, protegem a utilização dos agrotóxicos na produção de alimentos. Ela acredita que a legislação brasileira é arcaica em relação ao uso dessas substâncias. “É importante que as leis respeitem o princípio da precaução. Isso significa não apenas fiscalizar, mas mudar a legislação e reavaliar a utilização dos agrotóxicos”, afirmou Maristela.
Meio ambiente x Câncer
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o câncer de mama atinge um número maior de mulheres nos países industrializados. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca/MS), é também a doença que mais causa mortes na população feminina brasileira. O fator genético-hereditário corresponde a, no máximo, 10% do total de casos, sendo que nos outros, predominam os fatores ambientais.
Os agentes e substâncias químicas presentes em alimentos e até mesmo em utensílios domésticos como a mamadeira, interagem com os genes e hormônios, podendo produzir um ambiente hormonal adverso para as mamas, favorecendo o desenvolvimento de doenças mamárias proliferativas, entre elas o câncer.
Um dossiê científico recente chamado “State of the Evidence – The Connection between Breast Cancer and the Environment” (Estado dos Conhecimentos – A relação entre Câncer de Mama e o Meio Ambiente), divulgou mais de 400 estudos epidemiológicos e experimentais sobre os fatores de risco ambientais associados ao câncer de mama. Foram anexadas duas listas fornecidas pela OMS relacionando os perturbadores hormonais e os carcinógenos (conhecidos, possíveis e prováveis) associados ao câncer de mama, todos oriundos do meio ambiente.
De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Brasil é, hoje, o maior consumidor de agrotóxicos. Uma pesquisa realizada pela Fiocruz apontou que a alface, juntamente com o tomate e o morango, foram os alimentos que apresentaram os maiores números de amostras irregulares referentes aos resíduos de agrotóxicos durante o ano de 2007. Os dois problemas detectados na análise das amostras foram os teores de resíduos acima do permitido e o uso de agrotóxicos não autorizados para estas culturas.
Maristela Simonin falou que não são apenas os pesticidas (agrotóxicos) que podem causar problemas. “O Bisfenol A – BPA é uma substância química presente na composição do plástico da mamadeira que, quando em contato com o líquido quente, o contamina, podendo causar diversos riscos à saúde da criança”, informou. Outra substância que está em constante contato com as crianças é o ftalato, muito utilizado na fabricação do plástico de brinquedos e objetos de uso infantil com a finalidade de torná-los maleáveis e que é altamente cancerígeno. Esta substância teve sua utilização proibida na Europa e nos Estados Unidos.
O projeto conta também com um site (www.abrampa.org.br) que divulgará as ações, resultados, agendas entre outras informações. Além disso contém um fórum de discussões sobre o tema, bem como um espaço para denúncias.


* Nesses trinta e seis dias em que estive fora,estive com Ana Rúbia ( minha sobrinha e autora do projeto) conversando e debatendo sobre o assunto . Tenho, como comunicadora, a obrigação de alertar a todos sobre o que está acontecendo. Os dados são assombrosos. Nenhum de nós está livre desse mal . Sugiro a leitura do livro ANTICÂNCER de David Servan-Schreiber e firmo o compromisso de informá-los em nosso Programa mais e mais detalhes.

Aline Romariz

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Voltando.....


Piscina natural da minha praia ( Paripueira- Alagoas- Brasil)


Amigos queridos!!!

Estou de volta!! Trouxe na bagagem ,o sal do meu mar que lavou minha alma,um sorriso na cara,a cor menos clara do sol que fez e.... Muita... Muita saudade de todos vocês!!!
Aline Romariz

segunda-feira, 6 de julho de 2009

"Se você vier..."

terça-feira, 30 de junho de 2009

ESTRADA NOVA

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Descontruções



Quando a gente conhece uma pessoa, construímos uma imagem dela. Esta imagem tem a ver com o que ela é de verdade, tem a ver com as nossas expectativas e tem muito a ver com o que ela "vende" de si mesma. É pelo resultado disso tudo que nos apaixonamos. Se esta pessoa for bem parecida com a imagem que projetou em nós, desfazer-se deste amor, mais tarde, não será tão penoso. Restará a saudade, talvez uma pequena mágoa, mas nada que resista por muito tempo. No final, sobreviverão as boas lembranças. Mas se esta pessoa "inventou" um personagem e você caiu na arapuca, aí, somado à dor da separação, virá um processo mais lento e sofrido: a de desconstrução daquela pessoa que você achou que era real.

Desconstruindo Flávia, desconstruindo Gilson, desconstruindo Marcelo. Milhares de pessoas estão vivendo seus dias aparentemente numa boa, mas por dentro estão desconstruindo ilusões, tudo porque se apaixonaram por uma fraude, não por alguém autêntico. Ok, é natural que, numa aproximação, a gente "venda" mais nossas qualidades que defeitos. Ninguém vai iniciar uma história dizendo: muito prazer, eu sou arrogante, preguiçoso e cleptomaníaco. Nada disso, é a hora de fazer charme. Mas isso é no começo. Uma vez o romance engatado, aí as defesas são postas de lado e a gente mostra quem realmente é, nossas gracinhas e nossas imperfeições. Isso se formos honestos. Os desonestos do amor são aqueles que fabricam idéias e atitudes, até que um dia cansam da brincadeira, deixam cair a máscara e o outro fica ali, atônito.

Quem se apaixonou por um falsário, tem que desconstruí-lo para se desapaixonar. É um sufoco. Exige que você reconheça que foi seduzido por uma fantasia, que você é capaz de se deixar confundir, que o seu desejo de amar é mais forte do que sua astúcia. Significa encarar que alguém por quem você dedicou um sentimento nobre e verdadeiro não chegou a existir, tudo não passou de uma representação – e olha, talvez até não tenha sido por mal, pode ser que esta pessoa nem conheça a si mesma, por isso ela se inventa.

A gente resiste muito a aceitar que alguém que amamos não é, e nem nunca foi, especial. Que sorte quando a gente sabe com quem está lidando: mesmo que venha a desamá-lo um dia, tudo o que foi construído se manterá de pé.

Martha Medeiros

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Presente da Roberta a todos


As vezes fico me perguntando, porque é tão difícil para certas pessoas ser transparente?Costumamos acreditar que ser transparente é simplesmente ser sincero, não enganar os outros.Mas ser transparente é muito mais que isso, é ter coragem de se expor, de ser frágil, de chorar, de falar do que sentimos...,Ser transparente é ter a alma desnuda, é guardar as armas, destruir barreiras que muitas vezes nos empenhamos tanto em construir..,Ser transparente é permitir que toda a doçura, que existe em nós se aflore, desabroche e transborde, sem medo de correr riscos..,Mas, muitas vezes preferimos a dureza da razão à leveza que exporia nossa fragilidade de ser dócil, de ser humano, de admitir que temos um coração...,Preferimos o nó na garganta às lágrimas que brotam da essência do nosso ser, nos perdemos numa busca insana por respostas imediatas, à simplesmente nos entregar e admitirmos que não sabemos que temos medo!E por mais doloroso que seja nos revestir de máscaras que nos afastam de quem realmente
quem realmente somos, ainda assim escolhemos manter uma imagem que nos dê a sensação de proteção, nos afogando em palavras falsas, falsas atitudes, em falsos sentimentos..,Não porque sejamos pessoas mentirosas, mas apenas porque nos perdemos de nós mesmos, e às vezes não sabemos onde está a nossa brandura, nosso amor, nossa compreensão...compaixão, nos esquecemos que todos nós sofremos, nos sentimos sós, e muitas vezes choramos baixinho ao travesseiro, num silêncio que nos remete a saudade de nós mesmos.., em busca da coragem de dizermos e mostrarmos o que sentimos àqueles a quem amamos..,Você pediu um coração, e agora sem máscaras, sem medos, e com toda transparência que existe em mim, TE DOU O MEU CORAÇÃO, APESAR DE TODO O RISCO QUE ISSO POSSA SIGNIFICAR


Roberta

terça-feira, 23 de junho de 2009

Malas prontas







Vou buscar-me...
Deitar em redes de amor
Matar a saudade
Abusar dos abraços verdadeiros
Ancorar em meu porto
Encontrar comigo
rever os amigos
morrer de rir...
Ah!! Eu preciso...
De bons motivos
para não ter que ser triste
para acreditar que o amor
- ainda existe-
Dentro de mim.


Aline Romariz

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Pé na estrada!!!







Queridos,

Amanhã coloco o pé na estrada. Saio de Campinas às 10:50 hs,rumo ao sertão pernambucano.Petrolina! Conhecem?




Vou tentar fazer um diário,para mostrar para vocês as curiosidades desse Brasilzão!!A mistura de peles,jeitos e lugares...As diversidades,os sotaques,as paisagens...Ao mesmo tempo em que me manterei ligada a vocês,nesse tempo em que me ausentarei do Programa. Sairei do frio do sudeste para o calor nordestino... Estou dispensando cachecóis,lãs,meias... Mala pronta!!! Vamos viajar??? Vem comigo?!?!?

sexta-feira, 19 de junho de 2009

ÍNTIMA....


Aline Romariz( Íntima)

A conteporaneidade de Zeca Baleiro....


quinta-feira, 18 de junho de 2009

Wander Lee


quarta-feira, 17 de junho de 2009

Martha...






Pelo que me diz respeito
Eu sou feita de dúvidas
O que é torto, o que é direito
Diante da vida
O que é tido como certo, duvido
E não minto pra mim
Vou montada no meu medo
E mesmo que eu caia
Sou cobaia de mim mesma
No amor e na raiva
Vire e mexe me complico
Reciclo, tô farta, tô forte, tô viva
E só morro no fim
E pra quem anda nos trilhos cuidado com o trem
Eu por mim já descarrilho
E não atendo a ninguém
Só me rendo pelo brilho de quem vai fundo
E mergulha com tudo
Pra dentro de si
Lá do alto do telhado pula quem quiser
Só o gato que é gaiato
Cai de pé..."

Martha Medeiros