quinta-feira, 30 de abril de 2009

SEM POETA...








BULA


Solte o verbo preso,

grite o grito ileso,

no espelho espalhe os agentes

das emoções insurgentes,

reflexo da imagem que vaticina:

“O doutor tempo é a melhor vacina”.

Ontem insurgência,

hoje a bem querência,

na bula a prescrição:

“Uma dose de novo amor

elimina colateral dissabor”.


ANDRADE JORGE




* O POETA ANDRADE JORGE, CONVIDADO PELA PRODUÇÃO DO PALAVRA DE MULHER A PARTICIPAR DA GRAVAÇÃO DO PROGRAMA DO PRÓXIMO SÁBADO,RECUSOU O CONVITE SEM MAIORES EXPLICAÇÕES. ASSIM SENDO, QUEREMOS DESEJAR AO POETA UM BOM FERIADO E SUCESSO NA VENDA DE SEU LIVRO.
ALINE ROMARIZ

quarta-feira, 29 de abril de 2009

ONDE ESTÁ ARNALDO JABOR?











Nossos dias melhores nunca virão?



Ando em crise, numa boa, nada de grave. Mas, ando em crise com o tempo. Que estranho "presente" é este que vivemos hoje, correndo sempre por nada, como se o tempo tivesse ficado mais rápido do que a vida, como se nossos músculos, ossos e sangue estivessem correndo atrás de um tempo mais rápido.
As utopias liberais do século 20 diziam que teríamos mais ócio, mais paz com a tecnologia. Acontece que a tecnologia não está aí para distribuir sossego, mas para incrementar competição e produtividade, não só das empresas, mas a produtividade dos humanos, dos corpos. Tudo sugere velocidade, urgência, nossa vida está sempre aquém de alguma tarefa. A tecnologia nos enfiou uma lógica produtiva de fábricas, fábricas vivas, chips, pílulas para tudo.
Temos de funcionar, não de viver. Por que tudo tão rápido? Para chegar aonde? A este mundo ridículo que nos oferecem, para morrermos na busca da ilusão narcisista de que vivemos para gozar sem parar? Mas gozar como? Nossa vida é uma ejaculação precoce. Estamos todos gozando sem fruição, um gozo sem prazer, quantitativo. Antes, tínhamos passado e futuro; agora, tudo é um "enorme presente", na expressão de Norman Mailer. E este "enorme presente" é reproduzido com perfeição técnica cada vez maior, nos fazendo boiar num tempo parado, mas incessante, num futuro que "não pára de não chegar".
Antes, tínhamos os velhos filmes em preto-e-branco, fora de foco, as fotos amareladas, que nos davam a sensação de que o passado era precário e o futuro seria luminoso. Nada. Nunca estaremos no futuro. E, sem o sentido da passagem dos dias, da sucessibilidade de momentos, de começo e fim, ficamos também sem presente, vamos perdendo a noção de nosso desejo, que fica sem sossego, sem noite e sem dia. Estamos cada vez mais em trânsito, como carros, somos celulares, somos circuitos sem pausa, e cada vez mais nossa identidade vai sendo programada. O tempo é uma invenção da produção. Não há tempo para os bichos. Se quisermos manhã, dia e noite, temos de ir morar no mato.
Há alguns anos, eu vi um documentário chamado Tigrero, do cineasta finlandês Mika Kaurismaki e do Jim Jarmusch sobre um filme que o Samuel Fuller ia fazer no Brasil, em 1951. Ele veio, na época, e filmou uma aldeia de índios no interior do Mato Grosso. A produção não rolou e, em 92, Samuel Fuller, já com 83 anos, voltou à aldeia e exibiu para os índios o material colorido de 50 anos atrás. E também registrou, hoje, os índios vendo seu passado na tela. Eles nunca tinham visto um filme e o resultado é das coisas mais lindas e assustadoras que já vi.
Eu vi os índios descobrindo o tempo. Eles se viam crianças, viam seus mortos, ainda vivos e dançando. Seus rostos viam um milagre. A partir desse momento, eles passaram a ter passado e futuro. Foram incluídos num decorrer, num "devir" que não havia. Hoje, esses índios estão em trânsito entre algo que foram e algo que nunca serão. O tempo foi uma doença que passamos para eles, como a gripe. E pior: as imagens de 50 anos é que pareciam mostrar o "presente" verdadeiro deles. Eram mais naturais, mais selvagens, mais puros naquela época. Agora, de calção e sandália, pareciam estar numa espécie de "passado" daquele presente. Algo decaiu, piorou, algo involuiu neles.
Lembrando disso, outro dia, fui atrás de velhos filmes de 8mm que meu pai rodou há 50 anos também. Queria ver o meu passado, ver se havia ali alguma chave que explicasse meu presente hoje, que prenunciasse minha identidade ou denunciasse algo que perdi, ou que o Brasil perdeu... Em meio às imagens trêmulas, riscadas, fora de foco, vi a precariedade de minha pobre família de classe média, tentando exibir uma felicidade familiar que até existia, mas precária, constrangida; e eu ali, menino comprido feito um bambu no vento, já denotando a insegurança que até hoje me alarma. Minha crise de identidade já estava traçada. E não eram imagens de um passado bom que decaiu, como entre os índios. Era um presente atrasado, aquém de si mesmo. A mesma impressão tive ao ver o filme famoso de Orson Welles, It's All True, em que ele mostra o carnaval carioca de 1942 - únicas imagens em cores do País nessa década. Pois bem, dava para ver, nos corpinhos dançantes do carnaval sem som, uma medíocre animação carioca, com pobres baianinhas em tímidos meneios, galãs fraquinhos imitando Clark Gable, uma falta de saúde no ar, uma fragilidade indefesa e ignorante daquele povinho iludido pelos burocratas da capital. Dava para ver ali que, como no filme de minha família, estavam aquém do presente deles, que já faltava muito naquele passado.
Vendo filmes americanos dos anos 40, não sentimos falta de nada. Com suas geladeiras brancas e telefones pretos, tudo já funcionava como hoje. O "hoje" deles é apenas uma decorrência contínua daqueles anos. Mudaram as formas, o corte das roupas, mas eles, no passado, estavam à altura de sua época. A Depressão econômica tinha passado, como um grande trauma, e não aparecia como o nosso subdesenvolvimento endêmico. Para os americanos, o passado estava de acordo com sua época. Em 42, éramos carentes de alguma coisa que não percebíamos. Olhando nosso passado é que vemos como somos atrasados no presente. Nos filmes brasileiros antigos, parece que todos morreram sem conhecer seus melhores dias.
E nós, hoje, nesta infernal transição entre o atraso e uma modernização que não chega nunca? Quando o Brasil vai crescer? Quando cairão afinal os "juros" da vida? Chego a ter inveja das multidões pobres do Islã: aboliram o tempo e vivem na eternidade de seu atraso. Aqui, sem futuro, vivemos nessa ansiedade individualista medíocre, nesse narcisismo brega que nos assola na moda, no amor, no sexo, nessa fome de aparecer para existir. Nosso atraso cria a utopia de que, um dia, chegaremos a algo definitivo. Mas, ser subdesenvolvido não é "não ter futuro"; é nunca estar no presente.
ARNALDO JABOR
* GENTE !!! ONDE ESTÁ ARNALDO JABOR? ALGUÉM O CALOU? COMO? CENSURAAA? COMO ASSIM? VOLTAMOS AO TEMPO DA DITADURA?

Meu filho... Meu amor...




Uma menina me entregou sua vida.

Há certo ponto disse:

_Tome minha vida, é sua! Minha auto-estima, meu esforço, meu suor, meu dinheiro, meu amor; tudo é seu. Deixe comigo apenas força.
E é assim a 27 anos.
Tenho tudo isso e devo exclusivamente a ela. Só não tenho a tal força, nem para imaginar minha vida sem essa menina, muito menos pra conceber a possibilidade de que ela não tenha espaço pra ser feliz (porque assim o foi até hoje).
Se dela ainda sobrar forças, espero que me dê também. Quem sabe assim eu consiga entregar-lhe a felicidade pro resto da vida.

Por enquanto,

Muito obrigado, Mãe!


BRUNO ROMARIZ

terça-feira, 28 de abril de 2009

RELEMBRANDO O VARAL POÉTICO (16/06/2007)...









I VARAL POÉTICO DE CAMPINAS!


Parecia mágica, ilusionismo, tantas
Rimas, deslumbres... Sorrisos que
Impregnavam a sala dos mais puros perfumes,
Mas, não poderia ser diferente, afinal... Brindávamos a Poesia!
Entrando no Centro Cultural Antimatéria de Campinas.
Impressionou-me a energia que emanava, encontrei-me na
Rota de brisas, ventos, ventanias...
Onde todos íamos tecendo a nossa própria história



Valorizando amizades, edificando a arte com
Alicerces rígidos, profundos, feitos nos mais puros
Risos, gentilezas, abraços, entremeados de
Amigos que nas alegrias, coloriam a festa com o
Lápis da humildade. Desenhavam sonhos...



Poetas, Declamadores, Músicos, davam
O acabamento final, pintando com tintas frescas,
Esperanças nas paredes do prédio.
T esouros guardados não no
Improvável da habitualidade, mas sim, na amabilidade
Costumeira, presente por toda parte.
O sentimento, o dar sentido a vida, passeavam


De mãos dadas, pelos corredores do corpo,
E adentravam as janelas de nossas almas.



Campinas está de Parabéns!
Agradeço a Poetisa eAmiga Aline Romariz, o convite e a iniciativa do encontro
Meus agradecimentos também, aos Poetas, ao Público
Presente, e foi com esse entusiasmo que, sopramos a vela do bolo,
Incentivados no repartir de emoções
Não mais contidas, em cada um de nossos corações.
Amigos eu deixei, trouxe comigo a bagagem cheia de
Saudade, por tantas amizades que encontrei.


*Agradeço de coração a todos que participaram desse evento cultural, com a certeza que muitos outros virão, proporcionando infinitas oportunidades, para o engrandecimento de nossas amizades.


GABRIEL..



no dilema

se escrevo

poesia ou poema


redondilhas meço

semeio rosas

e todo prosa

colho uns versos



(andré luís gabriel)

NOSSO DIRETOR PRESIDENTE...



Por que sem o aval dele, o PALAVRA DE MULHER, não estaria no ar...
Eury Jr,que estará lançando em breve, seu novo CD intitulado TODO AMOR



NOVOS TEMPOS...




"FOI COM MEDO DE AVIÃO..."


segunda-feira, 27 de abril de 2009

UM PERFUME... UM AMOR








Sou perfume



Eu sou apenas um sonho

Ou sou o perfume

Que marca na rosa

O teu caminho profundo

Eu sou o que te reserva

Ou o que lhe motiva

Eu sou a forma

Jamais entendida

Sou emoção, sou-te motivação

Nos meus caminhos és a imensidão

Dos olhos que perfume escorrem

O amor fluidificou

Sorrisos e as mãos me encantam

Mãos tão minhas quanto tuas minhas são

As luzes que te iluminam

Refletem no meu simples entender

Eu sou a flor que no teu caminho

Veio a te enternecer

Sozinho, eu Caminho
Até o meu reflexo aparecer


EMMANUEL ALMEIDA

SOBRE A SAUDADE... SONETANDO








O QUE É SAUDADE?




Saudade é a presença de uma ausência,

É a ausência total de uma presença.

É a permanência de uma impermanência,

É o real “não real” do que se pensa.


Saudade é alguém distante que está perto,

Que se foi para longe e está presente,

Que sem tocar nós vemos por completo,

A caminhar com nitidez na mente.


Saudade é algo triste sem ser triste,

É fel que um certo doce nos transmite,

É gostoso punhal em seu ferir.


Saudade é uma dor (não dor à-toa),

Quanto mais dói a gente quer que doa,

Quanto mais fere a gente a quer sentir.

SÁ DE FREITAS





SAUDADE É ISSO



Perguntas-me poeta o que é saudade,

O que é esse sentir que me acompanha,

Que sei que vou levar pra eternidade,

Pois incrustado está na minha entranha.


Saudade sinto de quem já partiu,

E até de quem ainda está na Terra,

Pois essa dor saudosa que encerra

O meu ser, com o meu riso consumiu.


É uma saudade forte e tão doída

Que no peito já abriu ferida

E me deixou somente a agonia.



Saudade é isso sim e muito mais,

Porque me arranca os mais sentidos ais,

Deste meu coração sem alegria.


EU (Aline) e o LU...DUET(L)ANDO...

EM SILÊNCIO

Amo-te

desde o olhar primeiro

Amo-te

desde bem antes...

Quando te vejo festeiro

a falar dos amores que tem

Amo-te

quando não estás com ninguém...

Amo-te!

Apenas amo-te ....Também.


Aline Romariz
EM HARMONIA


Amo-te

desde os primeiros versos.

Amo-te
desde meus momentos mais incertos

quando a tua voz extrapolou as estrelas.

Amo-te

das inspirações juntas as proezas...

Amo-te

Apenas com o olhar

Que me encantou a voar.

Como é esplendido... Amar...
LUCIANO EBELING

A VERDADE SOBRE TODA SEGUNDA-FEIRA




Toda segunda-feira tem sua culpa. Que me desculpem os “Caxias” de plantão, mas não levo muita fé na segunda-feira. Após algum tempo de vida a gente começa a perceber como a nossa mente funciona de verdade.
Segunda-feira é dia de remontar o juízo perdido no final de semana. Segunda é dia de se atolar no trabalho só pra não se sentir mal por ter perdido a linha no sábado anterior. Toda segunda-feira traz aquela pontinha de saudade – do final de semana – e de desânimo – pois para o próximo sábado ainda faltam alguns dias.
Há o colega do trabalho que te pára no café só pra contar o final de semana, eis um dos males da segunda-feira. Na segunda-feira voltamos a ser nós mesmos. Ajuizados, com conta no banco e filhos para criar. Na segunda a cidade está de volta, e o que é pior, o trânsito está de volta! A reforma volta também, as duplicatas e os problemas que foram esquecidos na semana que passou.
Como já escreveu Mário Prata, no sábado a gente pode tudo. O final de semana, que, para o homem de verdade, começa às 18h de sexta-feira; nada mais é do que a ressurreição após a via-crúcis semanal. A segunda-feira derruba tudo isso. A segunda-feira é como uma ex-namorada. Ela chega com todos aqueles fatos (e fotos!) que você quis esquecer, as segundas-feiras vêm, para mim, bem piores que os domingos – que pelo menos têm futebol.
Segunda-feira é dia de começar dieta, dia de fazer relatório; segunda-feira é dia de voltar para a histeria acinzentada da capital e quase enfartar de stress. Nenhum outro dia é tão ingrato quanto a segunda-feira. Veja só, ainda chamam de “dia útil” (para quem?).

A terça-feira, por exemplo, tem rodada dupla de chope após o trabalho, a quarta-feira tem futebol, a quinta tem pelada e a sexta-feira, bom, é sexta feira!
Veja, esta crônica não visa acabar com o pouco ânimo que lhe resta nesta segunda, mas sim, alertá-lo sobre os ataques silenciosos da segundona para que você se previna, e se mude para o Hawaii! Como de costume, já estamos em horário comercial e hoje é segunda-feira (semblante triste), então a boneca filosófica vai parar por aqui. Tenham todos uma boa semana, a partir de amanhã, claro!


FABRÍCIO GIMENES

domingo, 26 de abril de 2009

A REVOLUÇÃO DOS CRAVOS




Se um dia por acaso aqui passares

ao sentires na aurora o perfume da saudade

lembra-te dos cravos vermelhos que pisaste

e sabe porque perdeste a liberdade.


Carlos Tronco
http://recantodasletras.uol.com.br/autor_textos.php?id=48760



* A Revolução dos cravos,foi o movimento que derrubou o regime salazarista em Portugal, em 1974, de forma a estabelecer as liberdades democráticas promovendo transformações sociais no país. Após o golpe militar de 1926, foi estabelecida uma ditadura no país. No ano de 1932, Antônio de Oliveira Salazar tornou-se primeiro-ministro das finanças e virtual ditador. Salazar instalou um regime inspirado no fascismo italiano. As liberdades de reunião, de organização e de expressão foram suprimidas com a Constituição de 1933. Portugal manteve-se neutro durante a Segunda Guerra Mundial. A recusa em conceder independência às colônias africanas estimulou movimentos guerrilheiros de libertação em Moçambique, Guiné-Bissau e Angola. Em 1968 Salazar sofreu um derrame cerebral e foi substituído por seu ex-ministro Marcelo Caetano, que prosseguiu com sua política. A decadência econômica e o desgaste com a guerra colonial provocaram descontentamento na população e nas forças armadas. Isso favoreceu a aparição de um movimento contra a ditadura. No dia 25 de abril de 1974, explode a revolução. A senha para o início do movimento foi dada à meia-noite através de uma emissora de rádio, a senha era uma música proibida pela censura, Grândula Vila Morena, de Zeca Afonso. Os militares fizeram com que Marcelo Caetano fosse deposto, o que resultou na sua fuga para o Brasil. A presidência de Portugal foi assumida pelo general António de Spínola. A população saiu às ruas para comemorar o fim da ditadura e distribuiu cravos, a flor nacional, aos soldados rebeldes em forma de agradecimento.

SOPA DE LETRINHAS... A GENTE SE ENCONTRA POR LÁ !!

Villagio café sarau do sopa

* Comandados pelo inenarrável Vlado Lima a poesia de São Paulo tem lugar certo.
VILLAGIO CAFÉ TEODORO SAMPAIO,1229



A POESIA VIROU SOPA



Tudo bem, digam que a poesia é o patinho feio da literatura e que a letra de música é o primo rico da poesia. Digam que poeta é sujo e maltrapilho, que poeta bom é poeta morto e que a poesia já morreu. Digam o que quiserem, mas saibam que poeta é teimoso pra caralho e não se conforma de darem-no por morto: poeta é vivo e mostra as caras. Foi por tanta teimosia e cara de pau que o Sopa de Letrinhas nasceu associado ao clube de compositores da Rua Caiubi, 420, e sobrevive por heróicos seis anos. Certo que o quartel general já não é mais o mesmo e que o endereço de origem despejou a poesia e a música autoral para vender pizzas (não sei se saborosas, mas pizzas, sem qualquer trocadilho com a realidade). Certo que a passagem pelo Bexiga durou pouco e que os Jardins suspensos não abrigaram por muito tempo a fina flor que queria ofuscar as de lá. Por sorte e teimosia, a turma das Segundas Autorais e do Sopa de Letrinhas aportaram na sobreloja do 1229 da Teodoro Sampaio. Haja teimosia! A ocupação de Pinheiros já fez aniversário e rende novos frutos a cada dia. A música autoral mantém seu espaço, os poetas mantêm seu espaço e a plataforma de lançamento está cada vez mais bem equipada: primeiro foi o lançamento do site do Clube Caiubi de Compositores e agora é a vez do site do Sopa de Letrinhas. E de quebra a plataforma conta com a parceria do Villaggio Café, nome de tradição na música independente de São Paulo. Digam o que disserem, mas tudo isto promete. Salve o site do Sopa de Letrinhas!



Carlos Savasini
Estão todos convidados!!!



sábado, 25 de abril de 2009

E HOJE É SÁBADO...






E por que hoje é sábado, a noite de sexta é de muito trabalho.Preciso arrumar a casa para receber meus amigos... Minha casa é o rádio, e é com amor que faço rádio.É lá que me sinto bem,que rio das coisas mais pequenas,que me delicio entre estúdios,microfones e fios...
Nas ondas invisíveis de uma paixão de criança, fico feliz em poder dividir e aprender com as pessoas que nos ouvem.
Sou uma mulher de gêmeos,e como tal,sou tantas!! A mulher que entra em estúdio,aos sábados ao meio dia , deixa as outras tarefas por fazer e segue um caminho que transcende, em direção de um amor que a remete a infância,quando ouvia seu irmão mais velho chamar seu nome no radinho vermelho da velha casa do farol,em Maceió... Quando ouvia ,aos domingos,seu velho pai, de rádio em punho,gritar :GOOOOOOOOOOOOOLLLL do CSA!!!
Ah! O rádio! Onde o meu amor renasce da alegria de simplesme fazê-lo!


ALINE ROMARIZ

POR QUE HOJE É SABADO













Dia da criação


Macho e fêmea os criou.
Gênese, 1, 27


I
Hoje é sábado, amanhã é domingo

A vida vem em ondas, como o mar

Os bondes andam em cima dos trilhos

E Nosso Senhor Jesus Cristo morreu na cruz para nos salvar.


Hoje é sábado, amanhã é domingo

Não há nada como o tempo para passar

Foi muita bondade de Nosso Senhor Jesus Cristo

Mas por via das dúvidas livrai-nos meu Deus de todo mal.



Hoje é sábado, amanhã é domingo

Amanhã não gosta de ver ninguém bem

Hoje é que é o dia do presente

O dia é sábado.


Impossível fugir a essa dura realidade

Neste momento todos os bares estão repletos de homens vazios

Todos os namorados estão de mãos entrelaçadas

Todos os maridos estão funcionando regularmente

Todas as mulheres estão atentas

Porque hoje é sábado.



II

Neste momento há um casamento

Porque hoje é sábado

Hoje há um divórcio e um violamento

Porque hoje é sábado

Há um rico que se mata

Porque hoje é sábado

Há um incesto e uma regata

Porque hoje é sábado

Há um espetáculo de gala

Porque hoje é sábado

Há uma mulher que apanha e cala

Porque hoje é sábado

Há um renovar-se de esperanças

Porque hoje é sábado

Há uma profunda discordância

Porque hoje é sábado

Há um sedutor que tomba morto

Porque hoje é sábado

Há um grande espírito-de-porco

Porque hoje é sábado

Há uma mulher que vira homem

Porque hoje é sábado

Há criançinhas que não comem

Porque hoje é sábado

Há um piquenique de políticos

Porque hoje é sábado

Há um grande acréscimo de sífilis

Porque hoje é sábado

Há um ariano e uma mulata

Porque hoje é sábado

Há uma tensão inusitada

Porque hoje é sábado

Há adolescências seminuas

Porque hoje é sábado

Há um vampiro pelas ruas

Porque hoje é sábado

Há um grande aumento no consumo

Porque hoje é sábado

Há um noivo louco de ciúmes P

orque hoje é sábado

Há um garden-party na cadeia

Porque hoje é sábado

Há uma impassível lua cheia

Porque hoje é sábado

Há damas de todas as classes

Porque hoje é sábado

Umas difíceis, outras fáceis

Porque hoje é sábado

Há um beber e um dar sem conta

Porque hoje é sábado

Há uma infeliz que vai de tonta

Porque hoje é sábado

Há um padre passeando à paisana

Porque hoje é sábado

Há um frenesi de dar banana

Porque hoje é sábado

Há a sensação angustiante

Porque hoje é sábado

De uma mulher dentro de um homem

Porque hoje é sábado

Há uma comemoração fantástica

Porque hoje é sábado

Da primeira cirurgia plástica

Porque hoje é sábado

E dando os trâmites por findos

Porque hoje é sábado

Há a perspectiva do domingo

Porque hoje é sábado

III


Por todas essas razões deverias ter sido riscado do Livro das Origens,

ó Sexto Dia da Criação.

De fato, depois da Ouverture do Fiat e da divisão de luzes e trevas

E depois, da separação das águas, e depois, da fecundação da terra

E depois, da gênese dos peixes e das aves e dos animais da terra

Melhor fora que o Senhor das Esferas tivesse descansado.

Na verdade, o homem não era necessário

Nem tu, mulher, ser vegetal, dona do abismo,

que queres como as plantas, imovelmente e nunca saciada

Tu que carregas no meio de ti o vórtice supremo da paixão.

Mal procedeu o Senhor em não descansar durante os dois últimos dias

Trinta séculos lutou a humanidade pela semana inglesa

Descansasse o Senhor e simplesmente não existiríamos

Seríamos talvez pólos infinitamente pequenos de partículas cósmicas em queda invisível na terra.

Não viveríamos da degola dos animais e da asfixia dos peixes

Não seríamos paridos em dor nem suaríamos o pão nosso de cada dia

Não sofreríamos males de amor nem desejaríamos a mulher do próximo

Não teríamos escola, serviço militar, casamento civil, imposto sobre a renda e missa de sétimo dia.

Seria a indizível beleza e harmonia do plano verde das terras e das águas em núpcias

A paz e o poder maior das plantas e dos astros em colóquio

A pureza maior do instinto dos peixes, das aves e dos animais em cópula.

Ao revés, precisamos ser lógicos, freqüentemente dogmáticos Precisamos encarar o problema das colocações morais e estéticas Ser sociais, cultivar hábitos, rir sem vontade e até praticar amor sem vontade

Tudo isso porque o Senhor cismou em não descansar no

Sexto Dia e [sim no Sétimo E para não ficar com as vastas mãos abanando

Resolveu fazer o homem à sua imagem e semelhança

Possivelmente, isto é, muito provavelmente

Porque era sábado.




Vinícius de Moraes

sexta-feira, 24 de abril de 2009

BOM DIA MEUS AMORES!!!!




Quero saudá-los com a poesia de pessoas lindas!! Poetisas que vivem nos extremos do Brasil e se cruzam nas ondas mágicas do rádio e das letras. Neyde Silva é manauara e Dora Duarte, uma nordestina que escolheu Florianópolis para viver.





DISTRAÍDA ILUSÃO



Sem lirismo
Sem canto
Sem rima
Sem poesia....
Sem amor,
Ou qualquer outra
Coisa que possa
Curar minha dor...
Busco no escuro azul
Deste céu,
A distraída ilusão
De pelo menos encontrar
A imagem do teu rosto
Refletida nas águas
Deste negro rio mar...



NEYDE SILVA




----------------------------------------------------------------

CONTRASTE
SOMOS LINHAS QUE SE CRUZAM,
COM RUMOS BEM DIFERENTES...
EU, A CALMA DA BRISA SERENA,
VOCÊ O AGITO DAS ONDAS DO MAR!
EU A VINDA DE OUTONO CINZENTO,
VOCÊ A CHEGADA DA PRIMAVERA COLORIDA.!
EU O BÁLSAMO QUE TE ACALMA...
VOCÊ O VENENO QUE ME ENTORPECE!
EU A FRUTA MADURA,
VOCÊ É A SEMENTE QUE GERMINA!
EU O FOGO, VOCÊ O VULCÃO! EU A FLOR,
VOCÊ AINDA BOTÃO.
EU A CHUVA, VOCÊ TEMPESTADE!
EU A NOITE DE LUAR,
VOCÊ O SOL A BRILHAR!
EU ESTRELA DO MAR,
VOCÊ ESTRELA CADENTE!
ENFIM, SOMOS DIFERENTES,
OPOSTOS ATRAÍDOS...
EVIDENTIMENTE.
DORA DUARTE





































































































quinta-feira, 23 de abril de 2009

Um mimo... Uma poesia





Meus amores virtuais...


Eu jamais poderia dizer que não tenho amor virtual. Navegando por essas ondas,conheci tanta gente.Tantos amigos que até hoje estão plantados em meu coração feito tatuagem que não sai. Eu tenho muitos amores virtuais,sim! Alguns se tornaram reais outros se tornarão... Pessoas que são muito importantes em minha vida. Não vou citá-los todos,posso esquecer o nome de alguém e não seria justo esquecer,por que todos me são tão caros... Vou mostra-lhes porém um dos mimos que recebi ao longo dessa minha estrada... Coisa pra se guardar pra sempre, coisa pra se guardar na alma.


Aline Romariz


..........................................................................................................................

PALAVRA DE MULHER



Como por magia

De encontro casual

Fui encontrada e,

Encontrei

Nas minhas noites mirabolantes

Quando sozinha por aqui navego errante

Em meu firmamento

Nunca extemporaneamente,

Com sua PALAVRA…

Brilhou uma estrela

Com sua voz terna,suave e meiga

Ela guia-me e, encaminha-me

De luz extasiante,

Abençoada por um Deus Maior

Resplandecente de paz, amor, alegria

Cumplicidade mútua

Determinada e compreensiva

Inebriou minha vida

A vida de todos quanto a ouvem

Estendeu esse brilho até mim

Até nós…Nunca nada pediu em troca
Tudo tem dado gratuitamente

Fez-me ver, conhecer e crescer

Amadurecer

És…MINHA ESTRELA

Minha guia

Minha querida companheira,afilhada e, amiga…
És Aline Romariz

És… PALAVRA DE MULHER


Iolanda Brazão(portuguesa)2006

* E eu posso não ter amores virtuais? Obrigada, Dinda querida.

Amor,


Aline








Aconteceu comigo... DEPOIMENTO


* alguns nomes são fictícios

Hoje acordei com a síndrome de "Dita". Resolvi de cara, faxinar meu coração. Peguei as chaves que abrem os baús lá existente e fui, um a um deletando tudo que não mais prestava. No baú "amores vividos", fiquei observando. Ìtem único.Nascido num chat, vivido na real pelos dois anos mais rápidos que já vivi, e continuado no virtual, até se deteriorar. Acabou?Sim, acabou.Mas como acabou se ainda está num báu? Porque você também não o deleta Marise? Então...Não me pergunte isso novamente. Não tenho resposta! Só lhe digo que:em meus momentos saudosistas, melancólicos, nostálgicos, ele entra em cena como protagonista. Porém em meus sonhos, expectativas de futuro, não há lugar para esse amor nem como coadjuvante.



Marise



......................................................................................



Eu morava numa cidade "piquitita" numa região pobre do Brasil.Na praça da cidade,no final do século xx,o João farmaceutico,resolveu fazer um puxadinho do lado do seu estabelimento e colocar dois computadores.Eu como sempre gostei de novidade, depois da minha hora de trabalho no Bazar da Dona Ceci,corria na "lamrouse" do João.Aderbal, o moço que entendia de falar na tal internet me ensinou a fazer um e-mail e a entrar no chat. Eu fui gostando da coisa,conversando com muita gente, e tinha um rapaz em especial que meus olhos quando viam que ele estava na sala 5 de bate papo, ficavam brilhando de alegria. Começamos a namorar e o povo da minha cidade dizia que eu era louca.O rapaz era português,minhas amigas até riam de mim. Elas não imaginavam nunca que eu um dia fosse encontrar o "portuga". Cinco meses se passaram e ele me mandou a passagem para ir conhecer Portugal.Imaginem ,eu matuta,em Portugal. Minha mãe queria morrer. Meu pai nem falou comigo mas eu fui ,juntei "meus panos de bunda" e parti.
Hoje eu e o portuga temos um filho lindo, vivemos felizes há 6 anos,moramos na cidadezinha "piquitita" do Brasil e temos a nossa própria Lan House .Eu sou a mulher mais feliz do mundo.





----------------------------------------------------------------
Aline,eu não fui feliz com meu amor virtual. Passei cinco anos grudada na telinha do meu computador,fazendo juras de amor eterno.Quando nos encontramos,na cidade que ele morava,ele me levou a um motel,vivemos uma noite de amor maravilhosa,até que ele me disse que era casado e nós não poderíamos ficar juntos.Eu voltei pra casa com a sensação de fracasso e até hoje não pude refazer minha vida. Não confio mais em ninguém.

Maria

......................................................................

Me apaixonei por uma mulher que na realidade não existia. Fiz muitos planos com ela. Deixei meu emprego na minha cidade e fui morar na cidade em que ela morava. Não vivemos juntos nem dois meses. A mulher meiga e gentil que conheci se transformou numa fera insensível. Ficou doente de tanto ciúme. E eu cuidei de voltar para o meu lugar. Algumas vezes ela me procura com nomes falsos,fotos falsas. Tenho até medo de adicionar as pessoas ao meu MSN. Eu não quero mais um amor Virtual,quero alguém que me olhe nos olhos e me diga que me ama de verdade.

Antônio

..........................................................................................................

Eu nunca pensei me apaixonar pela internet,mas aconteceu. Hoje moro em Lisboa e vivo um amor lindo.

Meyre

-------------------------------------------------------------

SOBRE O TEMA ESCOLHIDO POR VOCÊS





Tereza e Francisco trocaram e-mails por dois anos. Jamais se conheceram. Os únicos contatos foram através do chat, e-mails e cartões virtuais. Trocaram fotos e as promessas de um encontro real foram adiadas. Tereza, 26 anos, solteira, estava apaixonada. Simpatizou-se com o rapaz quando iniciou o bate papo no chat. Francisco, solteiro, 27 anos, era simpático e escrevia bem. Seus e-mails eram carinhosos e o estilo de escrever muito romântico. No entanto, havia uma barreira natural entre os dois: Tereza morava no Rio Grande do Sul e o Francisco em Recife.
O amor virtual resistiu por dois anos à distancia, mantendo-se apenas com o romantismo dos e-mails e as conversas no ICQ. As promessas de um encontro real jamais foram cumpridas pelo rapaz. Havia sempre uma desculpa: falta de dinheiro, tempo ou problemas pessoais. Tereza foi mais corajosa. Tomou a iniciativa de sugerir ao namorado virtual uma viagem até Recife para conhecê-lo. Francisco desconversou. Assim, aos poucos, os e-mails rarearam e a conexão de amor do casal caiu de vez.
Tereza sofreu um pouco, mas se conformou. Ficou muito desiludida com os amores virtuais e parou de entrar nos chats. Perdeu de vez o contato com Francisco e jamais soube o verdadeiro motivo pelo qual evitava conhece-la pessoalmente.
Alguns casais virtuais têm mais sorte. A paixão virtual se fortalece após o contato real e, às vezes, pode acabar em compromisso sério ou casamento. No entanto, nem sempre isto acontece.
O microcomputador pode ser um grande aliado na aproximação das pessoas. A máquina encurta distancias e facilita os contatos, mas é uma faca de dois gumes. No entanto, através da letra, do bate papo ou do ICQ não há nada que possa confirmar a veracidade das palavras ou sentimentos. Pode ser até arriscado procurar um namorado virtual. Nunca se sabe o caráter da pessoa e sua verdadeira intenção quando está teclando num chat.
Mesmo na vida real, podemos nos enganar com relação ao caráter das pessoas. Acontece que, no dia a dia, num barzinho ou mesmo com amigos, estamos vendo a pessoa, olho no olho. No primeiro momento, a visão é a primeira aliada na paquera. Você vê o rapaz ou a moça e a acha bonita ou atraente. Se estiver próximo(a) a ele(a) poderá gostar do seu perfume. Neste contexto, entra a audição, como uma forma de elo; você gosta da voz da pessoa. Depois, vem a conversa. Através desta conversa, despertam as afinidades e as semelhanças.
João gosta de música, Beth também. Elisa tem olhos azuis e Mário gosta de mulheres claras de olhos azuis. Pedro adora cães e Maria também. Ou então o contrário: Luciana achou Beto um rapaz muito bonito, mas ele não sabe
conversar.
Ângela começou a namorar Chico, mas ele é muito ciumento. Não deu certo.
O Amor virtual tem nuances diferentes. As pessoas se aproximam por causa das afinidades. Gostam do jeito de escrever da outra, percebem que têm os mesmos gostos. Depois, vem os estímulos visuais, através da troca de fotos. Seguem os telefonemas e talvez, os encontros. Daí, pode acontecer um grande amor ou um grande desastre!
Paula teclou um mês com um homem romântico e educado. Marcaram um encontro no shopping de sua cidade. Não haviam trocado fotos ainda. Ela gostou dele à primeira vista. Ele não! O primeiro encontro foi um fracasso! O homem tratou-a sêcamente. Ficou decepcionado! Apesar de Paula ter sido sincera, quando descreveu seu tipo físico, ele não se sentiu atraído por ela no encontro real. O homem "romântico e educado" nunca mais apareceu no ICQ, lugar marcado para os encontros virtuais.
Sílvia conheceu um homem separado num chat de internet. Com o desenrolar da conversa, descobriram que moravam no mesmo bairro. Marcaram um encontro e, hoje, mantém um compromisso sério. Através do contato real, Sílvia pôde se certificar onde morava o rapaz, seu trabalho e até o estado civil. Ficou mais tranquila e, através do namoro real, estão se conhecendo melhor.
Se você gosta de conhecer pessoas através da Internet, tome certas precauções.
Procure observar a pessoa com a qual está teclando. Escolha um bate papo e observe. Faça muitas amizades . Volte sempre ao mesmo bate papo. Assim, você ficará familiarizada com as pessoas. Pode se informar sobre um flerte ou uma paquera. As mentiras se espalham nos chats. Homens casados se transformam em conquistadores para viverem suas fantasias virtuais. E nem sempre contam sobre seu estado civil. 'As vezes, um rapaz gentil , tímido e solitário, pode ser um marido frustrado. Através do computador, podemos ser o que desejamos e viver muitas fantasias . Uma mulher solitária- uma mulher sensual; um rapaz tímido- um homem sedutor. Se a pessoa sabe o que deseja, a Internet lhe dá passe livre para agir como quiser. No entanto, tome cuidado, porque "o feitiço pode virar contra o feiticeiro." Usar a internet para mascarar problemas sérios ou frustrações afetivas, através de mentiras e enganos, pode ser perigoso.
Não há limites para o mundo virtual. Você pode ser o que você quiser. Através dos nicks escolhe a vida virtual que deseja para si. Sai da rotina do dia a dia ou de um casamento frustrado para um mundo cheio de fantasias e ilusões. 'As vezes, o dia a dia em casa é chato... puro tédio. Então, o que fazemos? Entramos em nosso quarto, deixamos a espôsa ou espôso no sofá vendo TV e vamos para o mundo da fantasia. Lutar por uma dia a dia proveitoso é difícil. O retorno virtual é mais imediato. Num bate papo, podemos conseguir um amor e até Sexo. Sexo virtual ou até mesmo real.
Se você souber o que deseja da Internet, poderá estar mais fortalecido(a). Sonhe, fantasie, mas tenha cuidado para não se machucar ou machucar as pessoas. Seja sempre sincero(a) consigo mesmo. A mentira tem pernas curtas e, você poderá até ameaçar seu casamento ou relacionamento, com as fantasias de um amor virtual. Um relacionamento tem que estar bom para os dois. Alguns casais se dão muito bem vivendo um amor virtual platônico ou secreto. Liberam suas fantasias e assim está bom para eles. No entanto, o que é bom para uma pessoa nem sempre é bom para a outra.
Nada substitui a vida real, o "olho no olho", o toque das mãos, o contato da pele do ser amado. Se você acha que seu amor virtual.. está demorando muito para se tornar real, fique esperto(a)! Pode ser que haja uma mentira por aí... ou então, seu flerte queira apenas um amor platônico. Amor platônico não se compromete e vive apenas de e-mails e cartões virtuais.
O Amor verdadeiro se compromete, é sincero... e muito real. Pode até começar no Micro computador, mas entra na sua vida real, entra no seu mundo. O amor real tem endereço, casa, telefone.. e não vive de mistérios ou mentiras.
Vá com calma! Acredite nas pessoas, acredite no Amor, mas tenha bom senso!
Quando for marcar um primeiro encontro real com seu amor virtual, escolha um local público. Através do diálogo, seja sempre sincero(a) e procure conhecer melhor a pessoa.
O Amor entra no destino da pessoa no momento certo. Pode ser na rua, numa lanchonete, num chat virtual, num cinema ou até numa danceteria.
Seja sempre você mesmo(a) e lute pelo que você quer. Não faça aos outros o que você não deseja para si!
Lembre-se! O Mundo virtual é feito de pessoas de carne e osso! Um dia, o que é falso e ilusório, cai por terra!
Seja feliz!
* Os nomes mencionados são fictícios.


Sandra Cecília


*é formada em Psicologia Clínica e já trabalhou com Psicoterapia, Aconselhamento e técnicas de Relaxamento durante mais de dez anos. Atualmente é taróloga e estudiosa dos oráculos.


*Meus amores,recebemos críticas sobre o tema.O que queremos deixar claro é que abrimos um tópico no blog pedindo sugestões e depois abrimos uma enquete com o que foi sugerido.É claro que o rádio sobrevive da audiência de seu público,de nossa parte, vamos seguir o que a maioria dos nossos ouvintes determinam tentando fazer do melhor modo possível e as críticas podem ser feitas por aqui também,não tem problema nenhum.O que queremos,de verdade,é um dialógo aberto e sincero,por que acreditamos que conversando a gente se entende.

Aline Romariz

RESULTADO DA NOSSA ENQUETE




Segunda-feira, 20 de Abril de 2009

SUGESTÕES PARA O PRÓXIMO SÁBADO

Queremos idéias para o próximo programa. Qual o tema que você acha que devemos abordar ?
Postado por PALAVRA DE MULHER (e de homem também) às 03:52

9 comentários:


Edson Silva disse...
Olá Aline e Marise,Estou acompanhando o PALAVRA DE MULHER. Quero desejar todo sucesso do mundo a vocês que com certeza são mulheres de fibra.
20 de Abril de 2009 05:41
Celso Mathias disse...
Meninas,que tal falarmos de solidariedade?
20 de Abril de 2009 05:46
JOMAR disse...
Lindas,Aline e Marise, vamos falar de poesia? Que tal?
20 de Abril de 2009 06:10
Vlado disse...
hahaha!!! Vamos falar do Clube caiubi?
20 de Abril de 2009 06:22
TÂNIA MARA CAMARGO disse...
Olá meninas, um assunto que me faz semprepensar: Ainda existem homens e mulherescom preconceitos aos autores de poesiassensuais/eróticas, digo isso para o casode poesias com qualidade e conteúdo, semo uso de palavras ínfimas.Desejo a vocês muito sucesso! beijos!
20 de Abril de 2009 09:33
Roberto Maia disse...
Mulheres! Nem todos os homens são sacanas. Vocês sabiam que nós somos muito inseguros? Que não pensamos diferentes de vocês? Que tal falarmos sobre isso?
20 de Abril de 2009 13:12
Anônimo disse...
Amor virtual, verdade ou simples encenação?Eu acredito, e vcs?Jose Luis (Portugal)PS: Desde já os meus parabens às duas queridas amigas pelo excelente blogue!!
20 de Abril de 2009 13:45
Verinha disse...
Já abordaram o tema a solidão dos quarentões?
20 de Abril de 2009 16:22
dorarte disse...
Tema atual:Que tal falar de:Por que hoje em dia muitas mulheres maduras preferem os jovens? E porque muitos jovens preferem as maduras?
21 de Abril de 2009 07:41






Pessoal, a sugestão do nosso amigo José Luis de Portugal,obteve 39% dos votos e ganhou a nossa enquete. Portanto,sábado, o tema de nosso Programa será: AMOR VIRTUAL. Obrigada a todos pela ajuda e pelo carinho da interação.


Aline Romariz e Marise Mell


* Deixaremos durante essa manhã a enquete exposta,para que possam conferir. Depois do meio dia (hora do Brasil),retiraremos.





UMA MENSAGEM PARA VOCÊ




UM NOVO DIA





Vinicius de Moraes
Composição: Vinicius de Moraes / Edu Lobo






Um novo dia vem nascendo



Um novo sol já vai raiar



Parece a vida, rompendo em luz



E que nos convida a amar



Oh, meu irmão, não desespera



Espera a luz acontecer



Para que a vida renasça em paz



Nesse novo amanhecer



Surgem as abelhas em zoeira a sugar o mel das flores gentis



Param as ovelhas pelo monte, a recordar os horizontes felizes



Vindo à distância cantam galos em longínquos intervalos de sons



Pombos revoando, vão uivando, vão passando nestes céus tão azuis



Ah, quanta cor e luz!E o movimento vai crescendo



Vai aumentando em amplidão



Parece a vida pulsar no ar



O bater de um coração



Sobem pregões vindos da praça



Começa o povo a aparecer



Quem quer comprar neste novo dia



A alegria de viver?


.........................................................
Bom dia, meus amores!!!

Bjs bjs bjs

Aline Romariz


quarta-feira, 22 de abril de 2009

UM HOMEM EM NOSSAS VIDAS




" Todo sábado é assim..."


Gente!!! Imaginem a cena... Eu e Marise com aquele gás que nos é peculiar (estamos sempre eufóricas e elétricas) e um cara sentado em seu computador ,sério ao extremo, e vez por outra nos olhando de lado,como que querendo dizer: - MEU DEUS !!! ONDE FUI ME METER?! !

Pois é!!! "Todo sábado é assim". Chego esbaforida direto do Clube da Música para o estúdio da amiga fm em Salto,cheia de planos e lá está Marcelo Macri todo calminho como se nada estivesse para acontecer. Depois chega a Má!!! Cheia de idéias,textos pra imprimir e o MÁ nem se abala. MARCELOOO!! Grita uma de um lado: Pegou as músicas que pedi? Ele só balança a cabeça afirmativamente. MARCELO!! Fala a outra: Que acha de começarmos com esse texto? Ele balança a cabeça e volta ao seu computador. Meio dia!!! Vamos Marcelo!! Marise chama:Tá na hora!!! Ele levanta bem calmamente em passos lentos e se dirige ao estúdio. Nos dá o toque (com a cabeça,claro) avisando da hora de abrir o programa... E aí vem a nossa vigança!!! Ficamos o tempo todo convidando-o a falar. Gente!! Ele fica vermelhinho... E nós morrendo de rir!... "Todo sábado é assim..."


Marcelo Macri,nosso diretor e produtor. Um gênio do rádio ! Muito obrigada por nos aturar!


Aline Romariz

BY MÍRIAM DINIZ




QUERO... SÓ TU SABES QUANTO QUERO!


Quero viver a dádiva deste dia,

Pensando no privilégio de estar aqui.

Quero apesar do inverno e da cor gris,

Viver agora,que é tempo de ser feliz.

Quero o infinito prazer dos instantes contigo,

Quero a alegria de cada encontro, seja como for.

Quero teu toque perfeito,quero teu peito por aconchego.

Quero tua maturidade convicta, quero tuas mãos atrevidas.

Quero tua boca que me explora, quero teu desejo que me devora.

Quero teus sonhos juvenis, quero teu prazer além do que se diz.

Quero novamente a alegria de viver,quero teus braços a me envolver.

Quero teu sorriso contente, quero sorver a paz de cada instante.

Quero a serenidade gratuita que emana do teu ser.

Quero a força da tua fé que clama sem desvanecer.

Quero, porque quero, que seja teu o meu prazer.

Quero, somente quero, viver para ti, até morrer.

Quero, eternamente quero, somente você...


MÍRIAM DINIZ

ATENÇÃO

PESSOAL!!

APESAR DA ENQUETE ESTÁ MARCANDO QUE TEMOS 6 DIAS PARA VOTAR. ELA SÓ VALERÁ PARA O DIA DE HOJE(22/04). POR QUE TEMOS QUE MONTAR O ESPELHO DO PROGRAMA. OK? VOTEM!!!
O DESEJO DE VOCÊS É UMA ORDEM PARA NÓS!

ALINE ROMARIZ E MARISE "MELL" BOLOGNESI

AGRADECIMENTO





Não podemos deixar de agradecer as mensagens de carinho que temos recebido.
Cada um de vocês que vieram aqui nesses dois dias de criação do Blog do PROGRAMA PALAVRA DE MULHER, nos deu a certeza que vamos seguindo o caminho certo. Estamos imensamente felizes com a resposta dos novos e antigos amigos e certas de que precisamos da companhia de todos para caminharmos por essa estrada mágica de ondas invisíveis de amor e cumplicidade. Nós, eu e Marise, como disse sábado passado, não estamos brincando de fazer rádio.O microfone é uma arma poderosa para ser tratada com irrelevância. Não queremos ser Djs das tardes de sábado da Rádio amiga fm. Queremos sim,tornar o rádio um meio de alegria,cultura e lazer. Fiquem certos,os que estão chegando agora e os que já ouviam o programa pela Web Rádio Antenação,que nós não os desapontaremos!


Obrigada pela confiança!

Carinho,


Aline Romariz e Marise "Mell" Bolognesi

terça-feira, 21 de abril de 2009

LUCIANO EBELING !!!






Florada do amor


Abre as portas dessa paixão...
Deixa-me adentrar, agora.
Por hora, nesse amor sonhar.

Tira-me do fôlego.
Das artimanhas que me apego.
Esquecidas dessa pressa.

Conto nos ponteiros.
Certeiros no tempo a encontrar.
E pela demora do teu pranto beijar.

Vejo-te de olhos nua.
Doce como a uva.
Em meu dorso se entregar.

Delírio do sentimento.
Que vem ao vento.
Teu amor implorar.


Êxtase do coração.
Das palavras as atitudes.
Desnudes na minha vida.


(Luciano Ebeling – 21/04/2009)

A SAUDADE DE MARISE



E que saudade boa essa...Tão diferente do que temos visto e assistido nos dias de hoje...Podem me chamar de saudosista, sou sim e assumida, mas complementaria dizendo que sou saudosista dos bons momentos, da qualidade, de tudo que faz bem aos olhos, ao meu ouvir, ao meu pensar e que me faz sorrir... Saudades das coisas simples... A xícara de café azul, adoçada na hora. Do cigarro que você acendia, de descansar minhas pernas nas suas coxas e falar da vida, dos sonhos, das pescarias. Saudades de acordar aos sábados as 6 da manhã com telefone tocando.Saudades de correr escovar os dentes e os cabelos pra parecer mais bela pro homem que amava. Saudades de fazer amor. Ah! Você nem vai ler esse mail. Talvez delete. Mesmo assim.....Eu to morrendo dia a dia de tanta saudades de ser FELIZ. Hoje faz um ano que não vejo teu olhar, isso está me definhando...Essa saudade. Pode parecer loucura pra você, que hoje tem outra vida, outra namorada, outro amor, outros amigos, outro dia a dia...........Mas eu ........AINDA TE AMO. E hoje... Hoje é meu aniversário.

MARISE "MELL" BOLOGNESI

BY DORA DUARTE







Invasão de privacidade é quando a tecnologia avança tanto, que não só os objetos tornam-se obsoletos, mas as pessoas também.


DORA DUARTE




PAIXÃO BANDIDA


Existe e é muito comum alguém errar no tipo do romance.
A escolha certa, a pessoa ideal .
Queixa-se “ah eu não sabia que era assim desse jeito, se soubesse não teria me envolvido”
Ninguém nasce sabendo, e o maravilhoso de tudo é aprender, conquistar, enxergar com os olhos da alma.,ouvir o palpite do coração, ver as atitudes diárias do ser “escolhido” que a cada dia é um verdadeiro capítulo da vida real, onde o parceiro passa a ser coadjuvante da sua vida , revelando-se com transparência o que realmente é.
Até aí nenhuma novidade. Porém existe um tipo de pessoa que tem uma espécie de atração,tesão, apego, por paixões bandidas parece quanto mais pior, mas acaba se envolvendo
Dessa paixão que entra na sua vida de mansinho, finge ser boazinha, romântica e quando menos esperar, fisga, suga toda a sua atenção.
Toma espaço, abre os braços dentro do coração, contudo essa pessoa não enxerga mais nada ao seu redor, fica como hipnotizada, encantada, e se entrega. Depois quando conseguiu o que queria, a paixão bandida faz gato e sapato dessa pessoa, manda e desmanda, cria uma rede de intriga, finge ciúmes para justificar algumas faltas, se acha possuidor(a) de uma criatura. Vira um dominador, e uma dominada.
Para a dominada, não basta uma pessoa certinha, cheia de qualidades, de boa índole, importa sim, essa paixão bandida. Para o dominador(a) o vilão(ã) de uma história de amor sofrido, isso é o máximo da conquista, pois a sua “presa” estar garantida, sai por aí se vangloriando, indo em busca quem sabe de outras” vítimas”.
Portanto, é um alerta para quem não quer entrar nessa, é perigoso esse tipo de paixão bandida.
Toma seus minutos, horas, dias,meses, anos.. Rouba a essência do amor, mata o que é de há mais sagrado no ser humano, a liberdade de enxergar a si mesmo, destrói uma vida que poderia ser bem vivida de novas paixões, deixando um simples farrapo humano, a mercê de uma paixão bandida e nem se atreva falar que a dominada estar errada, pois ela não admite, ainda se acha amada.

DORA DUARTE

UM AMOR DE VERDADE




Alguém diz "eu te amo"! Você acredita. Deixa correr os anos. Seu sonho de amor vai morrendo à medida em que os atos não correspondem as palavras. Dizer "eu te amo" é fácil demais. Ser amada(o) é outro papo.
Eu sei,eu sei...A gente ama,de fato,quando desculpa o egoísmo do outro,quando perdoa as falhas do outro. A gente ama,de fato,quando o simples ato de estar junto nos dá prazer.Mas como tudo na vida tem limites, há um tipo de amor que precisamos preservar: o amor próprio.Não há amor que resista a ingratidão. Você deve está dizendo: "não escolhemos quem amar" ou "coração é terra que ninguém manda". Minha cara(o), quando você tiver que deixar de ser você mesma(o) para agradar outra pessoa, acredite, você já não ama essa outra pessoa,por que já não ama mais, nem você mesma(o). O amor gera cumplicidade, o não ter que dizer.Amor é troca de carinho,de amabilidade.É respeito mútuo.Se nada disso está acontecendo com você e seu (sua) companheira(o).
Vamos lá!!! Tenha coragem!!! Procure um amor de verdade!
ALINE ROMARIZ

DOS NOSSOS AMIGOS OUVINTES

" Se eu pudesse ser você...não me deixaria partir! "
Mazé Carvalho

"Como vou poder voar livremente nas alturas,se a águia que existe em mim,ainda não está preparada. "
Inês Carmelita Lohn

segunda-feira, 20 de abril de 2009

COM A PALAVRA: MARTHA MEDEIROS
























Quem você pensa que é?
perguntou pra mim de queixo em pé...
Sou forte
fraca,
generosa,
egoísta,
angustiada,
perigosa,
infantil,
astuta,
aflita,
serena,
indecorosa,
inconstante,
persistente,
sensata e corajosa,
como é toda mulher,
poderia ter respondido,
mas não lhe dei essa colher.
Martha Medeiros
* TEXTO LIDO NO PROGRAMA DE SÁBADO 18/04/2009
A VOZ DO SILÊNCIO
Pior do que a voz que cala,
é um silêncio que fala.
Simples, rápido!
E quanta força!
Imediatamente me veio à cabeça situações
em que o silêncio me disse verdades terríveis,
pois você sabe,
o silêncio não é dado a amenidades.
Um telefone mudo.
Um e-mail que não chega.
Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca.
Silêncios que falam sobre desinteresse,esquecimento, recusas.
Quantas coisas são ditas na quietude,
depois de uma discussão.
O perdão não vem,
nem um beijo,
nem uma gargalhada
para acabar com o clima de tensão.
Só ele permanece imutável,o silêncio, a ante-sala do fim.
É mil vezes preferível uma voz que diga coisas
que a gente não quer ouvir,
pois ao menos as palavras que são ditas
indicam uma tentativa de entendimento.
Cordas vocais em funcionamento
articulam argumentos,
expõem suas queixas,
jogam limpo.
Já o silêncio arquiteta planosque não são compartilhados.
Quando nada é dito,
nada fica combinado.
Quantas vezes,
numa discussão histérica,
ouvimos um dos dois gritar:
"Diz alguma coisa, mas não fica
aí parado me olhando!"
É o silêncio de um,
mandando más notícias
para o desespero do outro.
É claro que há muitas situações
em que o silêncio é bem-vindo.
Para um cara que trabalha
com uma britadeira na rua,
o silêncio é um bálsamo.
Para a professora de uma creche,
o silêncio é um presente.
Para os seguranças de um show de rock,
o silêncio é um sonho.
Mesmo no amor,
quando a relação é sólida e madura,
o silêncio a dois não incomoda,
pois é o silêncio da paz.
O único silêncio que perturba,
é aquele que fala.
E fala alto.
É quando ninguém bate à nossa porta,
não há emails na caixa de entradanão há recados na secretária eletrônica
e mesmo assim, você entende a mensagem.